Como a historia faz o historiador aintoine prost

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1537 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha

I AVALIAÇÃO A DISTÂNCIA DE TEORIA DA HISTORIA- 2012/1
Matrícula: 11216090133 Aluno(a):Alan dos Santos Chavão
Pólo:Miguel Pereira Curso:História


PROST, Antoine. “Como a História faz o historiador”, Anos 90, Porto Alegre, n. 14, Dezembro 2010.

Resumo: No artigo, o autor busca mostrar que a cultura profissional do historiador interfere inata e diretamente na forma de como ahistória coloca a sua marca no historiador e coloca-o também historiador como um possível modificador da sociedade em que vive, através de análise reflexiva, onde uma das primeiras observações é a irregularidade da trajetória temporal, onde o mesmo recorta em períodos e ao seu gosto, podendo assim reconstituir o tempo passado, já que o mesmo, não pode ser parado, voltado ou avançado.

AHISTÓRIA, CONSENTIMENTO AO TEMPO
Uma estruturação da temporalidade

Neste mesmo artigo, Antoine Prost, afirma que a ordem, sempre retoma o seu lugar após a revolução, mas que esta tem um fim e que cabe ao historiador perceber que é no embate de forças, no momento preciso, que o historiador deve buscar, quando favorável, o maior número de reformas possíveis, já que a ordem novamente seráestabelecida novamente, reafirmando que o presente é a continuidade do passado, onde é possa haver uma modificação na temporalidade que passa do continuo ao descontinuo.
Outra observação circunstancial é que a história em seu significado, tanto como no seu papel social passa a ter a relevância da temporalidade descontinua (de caráter ocidental), que afeta o forma como se representa o tempo, isto é, atemporalidade descontinua, interrelaciona-se com a vida cotidiana num todo. Já que cada momento, e não sua sucessão, mostra a importância da descontinuidade como um fenômeno histórico.

Dever da História

Neste sub-item o autor divide em quatro as razões porque deve se tomar cuidado com as abordagens da história, principalmente quando se tenta comparar a procura da memória com a procurapela história. Sendo a memória responsável pelo que se quer manter de forma mais ampla, isolando o fato e pondo-o em evidência. Daí surge pesquisas e esboços que em sua grande parte podem não atender aos objetivos da sociedade, na busca pela memória e engrandecimento do fato já que o historiador busca chegar mais próximo a verdade e pode não justificar a importância do fato.


Seguindo oartigo, o autor afirma que não basta juntar fatos, mas justapô-los numa narrativa coerente encadeada onde se cria o sentido e se dá inteligibilidade.


Outro ponto importante é a dimensão afetiva que se tem da memória viva e como ela pode comover toda uma coletividade, contrapondo-se a história que racionaliza e se coloca a distância tentando compreender e explicar somente.


A quartaobservação feita por Proust e a que está entre o particular e o universal, onde o dever da memória coincide com a afirmação identitária que de certa forma excluí quem não se identifica como uma idéia estabelecida por um grupo.

A HISTÓRIA, ESCOLA DE CIVISMO
Causas e condições

Neste Item do artigo, o autor busca mostrar o que consiste a História e qual são as causas e condições para queacontecimentos sejam classificados entre ordinários e imediatos, onde acontecimentos de causas ordinárias levam a uma conclusão ou desfecho, mas essas causas não explicam o porquê das mesmas. E para explicá-la é necessário ir à origem ou o mais próximo dela, cabendo ao historiador identificar as causas e condições múltiplas, hierarquizando e avaliando–as de acordo com sua análise e seu objetivo aatingir com tal pesquisa.


A responsabilidade sob coação


No sub-item que se segue o autor mostra que é parte do cotidiano do ofício do historiador levar em consideração o peso das causas e suas extremidades, como no caso da Revolução na Sorbonne de 1968 entre o movimento estudantil e governo, que são a coação e a decisão, onde os autores ficam no meio das duas situações, por...
tracking img