Coca-cola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1984 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO
Este trabalho tem objetivo de mostrar como o Marketing pode fazer com que uma marca de representação regional pode se tornar uma marca mundial, através de pesquisas feitas em sites especializados e livros, procuramos descobrir como surgiu a marca mundialmente conhecida como Coca-Cola, quais as técnicas utilizadas para que se torna-se uma marca global.

Palavra chave: Coca-cola,Marketing

Façam um resumo de suas qualificações

1. Marketing
Definição de Marketing, segundo Philip Kotler:
“Marketing é a função empresarial que identifica necessidades e desejos insatisfeitos, define e mede sua magnitude e seu potencial de rentabilidade, especifica que mercados-alvo serão mais bem atendidos pela empresa, decide sobre produtos, serviços e programas adequados para servir a essesmercados selecionados e convoca a todos na organização para pensar no cliente e atender ao cliente.”
(Philip Kotler, Marketing de A á Z, 2003)






Marca: O Conceito STRATEGOS e o Princípio de GAUSE da Exclusão Competitiva
Por Fred Tavares
22/08/2007

O que é uma Coca-Cola? É um refrigerante, sabor cola, de cor escura e gaseificada. Além dos seus dotes de produto, ela tambémpossui características lingüísticas e psicológicas, que formam a composição simbólica da marca e a diferencia das demais. Tudo é focalizado, construído e posicionado na mente do mercado.

Só que Coca-Cola enquanto produto não representa a marca como um todo. As marcas não são apenas físicas, mas, fundamentalmente, são psicolingüísticas, e expressam uma promessa na mente dos consumidores. De valoragregado a valor percebido, as marcas conquistam o mercado como entidades físicas e perceptuais, funcionando como resposta psíquica aos desejos, e as fantasias de um inconsciente coletivo.

“Uma marca é uma promessa e, no final, você tem de cumprí-la. Um produto é a materialização da verdade de uma promessa. A Coca promete refrescar.” (Dearlove; Crainer, 2000: XVIII).

A concepção da marcatraz um conteúdo psíquico que Randazzo (1996) procura relacionar através da idéia de que a marca “existe num espaço psicológico, na mente do consumidor (...). A publicidade é o meio que nos permite ter acesso à mente do consumidor” (Randazzo, 1996: 27). Para Randazzo (1996), a marca funciona como um espelho de valores, refletindo o público e o seu estilo de vida. Ela é uma portadora de projeções,facilitada por um inventário perceptual de imagens, símbolos e sensações, que é criado pela própria comunicação.

Dearlove e Crainer (2000) ratificam o conceito da idéia que a marca é percepção e o que ela simboliza e representa na mente do mercado, é o seu sentido “real'. “O tônico cerebral de John Pemberton é o produto, mas a marca – Coca-Cola – representa muito mais” (Dearlove; Crainer,2000: XVI). “Coca-Cola é a coisa verdadeira”, diz o slogan da marca em 1970 ( ibid.: 24).

Em meio a uma infinidade de indústrias orientadas ao consumidor, as marcas são um instrumento importante de diferenciar e de ganhar vantagem competitiva. Uma marca para conquistar a confiança e ter sucesso precisa ser fiel à sua estratégia. Não dá para mudar a marca, porque não se pode mudar o seuposicionamento. A não ser que a empresa desista da marca.

Uma boa pista para entender esse olhar é através do conceito estratégico. A palavra estratégia origina-se do grego strategos; general no comando das tropas ou a “arte do general”. A empresa é como o general. Define uma direção, um comando para atingir o seu objetivo. O alvo é o consumidor. Para se lançar à guerra das marcas é preciso ir ao frontprimeiro para investigar. O general hábil – a empresa competente - faz primeiro uma análise estratégica para decidir o melhor foco a ser adotado. Pontos fortes e fracos e oportunidades e ameaças precisam ser conhecidos antes de se entrar na batalha.

Sun Tzu (Clavell, 2001) foi teleológico:

Um exército pode marchar grandes distâncias sem perigo, se o faz por uma região onde o inimigo não...
tracking img