Citroen

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6617 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS

ADMINISTRAÇÃO








RELANÇAMENTO DE PRODUTO
CITROËN AIRCROSS








Anderson Rodrigo Liberato
Fabiana Giacon Perez Liberato
Grazielle Fernanda Fascina
Haley Cristiano Casimiro
Lucas Della Rocca
Mateus Dias Batista
Vitor Dias Damaceno Júnior




LIMEIRA – SP
2011
INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADxASADMINISTRAÇÃO






RELANÇAMENTO DE PRODUTO
CITROËN AIRCROSS






















Trabalho de Administração Mercadológica I – Lançamento de Novos Produtos – Citroën Aircross apresentado como exigência parcial para a avaliação no primeiro semestre em Administração de Empresas pelo Instituto Superior de Ciências Aplicadas sob a orientação do ProfessorMestre Marcelo Socorro Zambom.




LIMEIRA – SP
2011


sUMÁRIO



1. HISTÓRIA DA MARCA 4

2. CITROËN AIRCROSS 10


3. PRODUTO x PREÇO 19

4. PARTICIPAÇÃO NO MERCADO 22

5. CAMPANHA DE DIVULGAÇÃO 25

6. REDE DE CONCESSIONARIAS 28

7. PEÇA DE REPOSIÇÃO 28

8. PÓS - VENDA 28

9. SUSTENTABILIDADE 30

10.Bibliografia............................................................................................................... 32






















1. HISTÓRIA DA MARCA


1[pic]



Em 1900, André Citroën é graduado pelo mais famoso colégio de engenharia da França, a Escola Politécnica de Paris. Dois anos mais tarde, com apenas 22 anos, durante uma viagem à Polônia, André Citroën descobre o processo de corte de engrenagensem forma de chevron com um funcionamento mais suave, silencioso e eficiente na transmissão de força. do mundo. Em 1906, a Mors, uma fábrica de carros sediada em Paris, famosa por bater recordes de velocidade no início do século, convida André Citroën para o cargo de diretor geral da empresa para recuperá-la. Ele reorganiza as oficinas e define novos modelos. Seus conhecimentos em organização eeficiência logo começaram a dar resultados e em dez anos, André Citroën consegue duplicar a produção anual da Mors.
Em 1912, a sociedade Citroën-Hinstin, se transforma em uma sociedade anônima das engrenagens Citroën. No mesmo ano, numa viagem aos Estados Unidos, Citroën visita as fábricas de Henry Ford e se familiariza com os princípios de organização do trabalho nas oficinas. Com oinício da Primeira Guerra Mundial, em 1914, André Citroën é convocado para o regime de artilharia e mandado para a linha de frente. A falta de munição forçava o exército francês a economizar balas. Percebendo isso André enxergou a possibilidade de usar o que havia aprendido e acreditava ser possível produzir 10 mil cápsulas de munição por dia. Após três anos uma fábrica de cápsulas foi montadasuperando sua meta inicial e atingindo o volume de 50.000 peças por dia.
Com a guerra chegando ao fim, uma nova oportunidade surgiu: transformar a fábrica de munições em uma fábrica de carros. Decidido a produzir um modelo simples e com forte apelo popular, Citroën revolucionou o mercado ao apresentar o Type A 10CV. Fabricado com técnicas de produção em série, o Type A foi lançado com carroceriacompleta, incluindo quatro rodas de metal estampadas com pneus, estepe, dois faróis e um motor elétrico de partida. A empresa passa a ser a primeira na Europa a construir carros em linha de produção baseadas no modelo fordiano. Devido ao sucesso dessa nova forma de produção, as demais fábricas automotivas, antes acostumadas a produzir e vender chassis sem carrocerias que eram montados em rodas sempneus se viram forçadas a seguir esse novo modelo. O Type A 10CV foi o primeiro de uma longa série de novos modelos, cada um incorporando importantes avanços tecnológicos. O 5CV, por exemplo, apresentado no Salão de Paris de 1921 e logo apelidado de Trèfle (trevo), foi o primeiro carro realmente popular. Em 1924, No Salão de Paris, André Citroën apresentou o B10 All Steel (todo de aço), que...
tracking img