Cinquenta anos em cinco

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1573 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha: Cinquenta Anos em Cinco




O texto ressalta a conjuntura internacional no período de 1955 a 19960 , ainda era denominado pela Guerra Fria, opondo o mundo socialista em proesso de ampliação e o mundo capitalista – procurando preservar-se da expansão socialista.
Para compreendermos a Guerra Fria temos que nomearmos todos os dois principais envolvidos na questão: EUA eURSS. Com o fim da segunda guerra mundial, Estados Unidos (bloco capitalista) e União Soviética (bloco socialista), traçaram estratégias individuais, ambicionando um fortalecimento econômico, político e ideológico. Ainda que cada lado defendesse seus interesses e procurassem se fortalecer ainda mais, não houve confrontos diretos, por isso este embate recebeu o nome de Guerra fria.Durante todo o século XX, de maneira especial na Guerra Fria, consecutivos governos norte americanos, exploraram o alinhamento de todo o continente, exceto Cuba, aos seus interesses políticos econômicos e militares. Reportando-nos a América Latina, verifica-se que tal fato não foi diferente, visto que os principais blocos e tratados econômicos nasceram neste período histórico, de modo a estabeleceruma zona de livre comércio. 

Com a nova Ordem Mundial que se inicia logo após a queda da URSS, a regionalização política e econômica passa a ser uma tendência intensificada a nível global, caracterizada pela formação de blocos econômicos regionais.

Uma das características acentuadas da Guerra Fria foi à corrida armamentista, especialmente entre Estados Unidos (capitalista) eUnião Soviética (socialista). Uma outra questão foi o fato de que as duas potências objetivaram maior área de influência possível. Logo, os EUA e URSS contribuíram para a liquidação dos impérios coloniais, já que visavam consolidar a supremacia de seu bloco, expandindo sua influência política e econômica sobre os novos países.

Os EUA e a URSS adotaram medidas que viabilizassem suasrespectivas áreas de influência. Em 1954 os EUA criaram a OTASE, uma espécie de aliança militar multilateral e a URSS montou o Pacto de Varsóvia.

Eisenhower  no seu governo, a Guerra Fria se intensificou, sobretudo no Terceiro Mundo, onde os EUA entraram em confronto não apenas com governos ou movimentos marxistas, mas também nacionalistas, vistos como “esquerdizantes” e ameaçadores aosinteresses econômicos e estratégicos americanos. A época em que Eisenhower governou os EUA coincidiu com a ascensão de Nikita Khruschev à liderança da URSS após a morte de Stalin (1953).

Em tempos de Guerra Fria, o apoio soviético ao Egito representava uma séria ameaça aos interesses de países como França, Inglaterra e Israel. Tal desconfiança se agravou ainda mais com a determinaçãoegípcia de fechar o porto de Eliat e promover a nacionalização do Canal de Suez. Através dessa última ação, o bloco capitalista acreditava que a União Soviética poderia consolidar um forte aliado político no Oriente Médio através dos egípcios.

Em 1956 a URSS esmagou com violência a insurreição anti-soviética ocorrida na Hungria. A deposição do governo stalinista-húngaro e a adoção de medidasliberalizantes. Logo, o  marco decisivo da desestalinização foi o XX Congresso do Partido Comunista da União Soviética, em fevereiro de 1956, no qual Kruschev revelou e denunciou os abusos e crimes cometidos por ordem de Stalin. 

Esse fato repercutiu de maneira ampla nos países socialistas da Europa Oriental, estimulando dissidências. Mas a pesada herança stalinista ainda se faziasentir: pela intervenção militar, a União Soviética não permitiu que rebeliões ocorridas em 1956 na Polônia e na Hungria desviassem esses países de sua linha ideológica.

Todos esses fatos acabaram repercutindo na sociedade brasileira.

O período de 1956-1961 foi um momento de consolidação da industrialização brasileira. Contudo, três graves problemas surgiram na economia...
tracking img