Cikumbi- cabinda

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2680 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução


Cabinda é um território costeiro situado na África central ao sul do equador e ligeiramente ao Norte do rio Congo, a população de Cabinda é estimada em mais de 6000.000 habitantes, da qual quase a metade vive no exílio.

É limitado ao Norte pela república do Congo/Brazzaville, ao Sul e a Leste pela República Democrática do Congo/Kinshasa e ao Oestepelo Oceano Atlântico (200 km de costa). Cabinda não tem nenhuma fronteira comum com Angola.



























DESENVOLVIMENTO

Subtema: Cikumbi


É uma festa de iniciação feminina feita pelos povos de Cabinda e Muanda (RDC) reservadas pelos adolescentes virgens. Foi introduzido em Cabinda pelo príncipe Nzingo, que era também conhecido como Santo porpossuir diversos dons. Ele acreditava que a falta de chuvas, a seca nos rios e a fraca produtividade tanto nos campos como em outros sectores se devia ao facto das mulheres conceberem em alturas impróprias. Assim, esse tomou a decisão de que todas as mulheres daquela época antes de entrarem para uma vida sexual activa, tinham que passar primeiro ritual de Cikumbi.

A passagem por esta fase,era obrigatória, devia-se cumprir as normas culturais, pois a menina, a moça, ou a jovem não podia ter relações conjugais, nem sexuais. Todavia, existe aqueles que confundem essa prática com o casamento tradicional ou o que é usual.

Segundo o Conga da Costa, pastor da I.C.A.A, a prática do Cikumba possui relação com o nzó kikumbi ou nzó kwálama. A passagem por esta casa de tinta, por estaprática significava a transição da adolescência para a emancipação, em outros termos. Por isto, a condição indispensável é que a moça deveria ser virgem, apresentar-se ainda virgem, por isso do termo Tchimkupa, que significa justamente moça virgem.

Assim, entende-se que a prática do Cikumbi está estreitamente relacionada com a manifestação do ciclo menstrual pela primeira vez, isto é, na faixa etáriade 12 a 15 anos. Na cerimónia, eram usados um pó denominado “túkula”, obtido de uma árvore local, denominado tukula, cujo nome científico é Peteroscarp Tictoris Welw, de cor vermelha, com a qual pintava-se a moça, facto que levou os portugueses a denominar o local do acto, de casa de tinta. O local, era ornado de esteiras de várias corres e modelos, espalhando-as no chão. A menina passava nesteretiro de cuidados por um período que levava de 7 dias a 3 meses. Existem procedimentos específicos para a cerimónia que podia ser realizada existindo já um prometido ou noivo, como não.

Lenda


O significado histórico-cultural do Cikumbi começa com a própria família, portanto é um acto, uma cerimónia familiar, com envolvimento de toda família, no sentido parental da palavra. Umafamília cuja filha tenha passado pela prática do Cikumbi, era honrado e respeitada. Por outro lado, considerando o papel da família na educação do sujeito e da sociedade, o ritual do Cikumbi era uma escola, era momento específico de aprendizagem, especificamente, para as funções de âmbito domésticas, porquanto, dependendo da família, a prática levava meses, e para as sociedades matrilineares, a educaçãoe formação feminina são de grande importância.

Com a chegada da colonização e a interacção com os povos do ocidente, a prática passou a sofrer alterações. As famílias que aderiram a confissão Católica, continuavam esta prática encoberta por uma espécie de sincretismo religioso. Este aspecto é bem observado no espaço territorial dos então reinos de Mangoio e Makongo, ou seja, a parte Sul do rioChiloango. Por sua vez, a Norte do rio Chiloango, especialmente no que seria o território do reino de Malongo, influenciados pelas confissões originárias do protestantismo, essa prática foi perdendo lugar acabando por se tornar insignificante, nos dias de hoje.


Cikumbi no Sul


Logo, que a rapariga sentisse os sinais inconfundíveis de que chegou a puberdade tratava de avisar a mãe ou...
tracking img