Case

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6117 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
GOL Transportes Aéreos

Apresentação
A Gol Transportes Aéreos iniciou suas operações em janeiro/2001, no início do desencadeamento da, talvez, maior crise já experimentada pelas empresas brasileiras de transporte aéreo de passageiros.
Tudo parecia adverso: ambiente setorial dominado por grandes e tradicionais empresas; excesso de capacidade instalada; concorrentes internacionais sufocando asempresas brasileiras operando no segmento internacional; competidores diversos; demanda em crescimento lento, em decorrência das dificuldades gerais reinantes no país; custos ascendentes porque grande parte deles é vinculada ao valor do dólar, em especial o querosene de aviação, impulsionado pelas instabilidades políticas no Oriente Médio. E, não bastasse isso tudo, ocorrem os acontecimentos de 11de setembro, aumentando muito os preços dos seguros e, mais do que isso, deprimindo vigorosamente a demanda no segmento internacional.
Nesse cenário de pesadelo, a Gol introduz no Brasil uma operação “low-cost, low-fare” e realiza uma admirável performance, atingindo cerca de 17% de participação de mercado no final do segundo ano de operações, chegando ao equilíbrio econômico financeiro, feitosó realizado anteriormente pela Southwest.
Como foi possível isso tudo? O que a Gol deveria esperar pela frente? Quais alternativas estratégicas a empresa deveria perseguir?

Antecedentes históricos
Os primórdios da aviação comercial no Brasil remontam ao ano de 1927. Naquele ano, foi criada a Syndicato Condor, subsidiária da alemã Condor Syndicat, com sede no Rio de Janeiro, estendendo serviçosda capital federal aos Estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina. No mesmo ano, foi criada a Lignes Latecoère (posteriormente denominada Aéropostale e incorporada à nascente Air France), estendendo serviços aeropostais de Natal a Buenos Aires.
A Varig foi fundada também em 1927, por Otto Ernst Meyer em associação com a Condor Syndicat. Inicialmente, ligando as cidades de Rio Grande, Pelotase Porto Alegre, a recém-criada empresa não dava nem uma pálida ideia do porte que viria a ser no futuro.
Até 1946, a Varig não tinha a menor expressão no âmbito nacional, ocasião em que absorveu a Aero Geral. A partir do segundo governo do Presidente Getúlio Vargas (1951 a 1954), os laços afetivos regionais foram decisivos no desenvolvimento da Varig.
Data de 1953 o início da linha para NovaYork.
A morte de Getúlio Vargas não significou o fim do getulismo e também não significou o afastamento dos militares gaúchos do centro do poder político no Brasil.
Nessa esteira de relacionamentos, a Varig iniciou um período de franco desenvolvimento, no qual ganham destaque a absorção do Consórcio Real Aerovias, em 1961, e a incorporação da Panair, em 1965. Contudo, é bem verdade que, ao lado deuma grande penetração política, a Varig sempre cultivou uma imagem pública invejável, lastreada por uma excelente qualidade de serviços.
Sua proximidade com o poder, assim como o fato de ser controlada por uma organização sem fins lucrativos (Fundação Ruben Berta), moldaram a cultura organizacional, fazendo dela uma empresa com feições nitidamente estatais. Este aspecto faria dela uma organizaçãofacilmente associável ao interesse governamental, o que é particularmente conveniente para uma concessionária de um serviço público.
Se o traço estatal da Varig foi uma força na obtenção dos favores governamentais, ele gerou uma fraqueza, na medida em que seus custos operacionais sempre foram os mais altos da indústria. Quando do surgimento do fenômeno da globalização e a conseqüente abertura daeconomia brasileira, gerando um acirramento da concorrência em praticamente todas as atividades, os elevados custos operacionais da Varig representariam o início do seu fim.
A VASP foi criada em 1933 por capitais formados por empresários paulistas, iniciando suas operações ligando São Paulo a São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Uberaba.
É admissível a interpretação de que as razões que...
tracking img