Capitalismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1245 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A VIOLÊNCIA INFANTIL E SUAS SOLUÇÕES

A pesquisa foi realizada na cidade de Jussara-BA. Jussara é uma cidade de pequeno porte, e uma população de aproximadamente 16.000 habitantes, com problemas parecidos a qualquer outra cidade do interior do Brasil, principalmente as do sertão nordestino. O conselho tutelar local é composto por 05 (cinco) membros, no ano de 2009 foram atendidas em média 120crianças, com queixas de maus tratos, espancamento, abandono, pais que não querem reconhecer a paternidade da criança, outras se recusam a pagar pensão alimenticia, e algumas queixas de estupro.

Os conselheiros relataram vários casos, vou relatar alguns deles, corriqueiros como o de uma criança de cinco anos, ela estava passando por situações vexatórioas na escola, em seu registro denascimento não tinha o nome do pai, por várias vezes fora chamado ao conselho tutelar a fim de reconhecer a paternidade da criança, o mesmo informava que não era o genitor, pois tinha tido apenas uma única relação sexual com a mãe, entretanto, as partes se dispuseram a fazer um exame de DNA, e o resultado foi positivo, o mesmo teve de reconhecer a referida paternidade, todavia, a criança sentiu-se feridaporque o seu próprio pai não quisera considerá-la como filha, e embora com pouca idade, passou por vários constragimentos. Em outro, o pai abandounou a mãe com 4 filhos, o mais novo com três meses e o mais velho com oito anos de idade, em Jussara não tem creche, a mãe não tinha emprego, o pai se recusava a pagar pensão alimentícia, a mãe não tinha como conseguir um emprego devido a idade do filhomais novo, como iriam sobreviver a mãe e estas crianças? A sorte era os avós maternos dos menores, que auxiliavam na alimentação. A solução encontrada foi o conselho tutelar em parceria com o Ministério Público entraram com uma ação de alimentos em desfavor do pai.

Além destes casos, são comuns violência cometida pelos pais, irmão, amigos, etc. Entretanto, tiveram dois casos que me chamaram aatenção, um bêbe recém nascido encontrado ainda sujo de sangue na porta de uma casa, a moradora levou a criança ao hospital local, depois foi encaminhada a um pediatra, que após vários exames, ela veio a falecer, devido aos pulmões estarem cheio de liqüido, e posteriormente foi diagnósticado leucemia. Outro bárbaro, que me chamou atenção na pesquisa foi um relato sobre uma criança de 06 (seis)anos de idade que foi criada pelos avós e que a mãe a abandonou quando tinha apenas 02 meses. Os avós tem problemas com o alcoolismo, o tio dessa menina tentou estrupá-la quando ela tinha apenas 05 (cinco) anos.

Por fim, existem ainda casos, que não estão no conselho tutelar, mais percebo no dia a dia, são gestantes, futuras mamães que não fazem exames preventivos e o pior de tudo,frequentam bares, boates, festas e similares, sem se preocupar o a criança que estar por vir.

O abuso infantil envolve a negligência por parte do adulto. A violêcia sexual contra crianças e adolescentes é um fenômemo complexo e de dificil enfrentamento, apesar deste fato ter ganhado certa visibilidade nos últimos tempos a sua compreensão ainda ainda precisa ganhar muito espaço. A violência cometidacontra crianças e adolescentes em suas várias formas faz parte de um contexto histórico –social maior de violência que vive em nossa sociedade. A criança e/ou adolescente agredido(a) ou violentado(a) pode carregar este trauma pelo resto da vida, ter fobias e até sentimento de culpa pelo mal sofrido.

Tudo aquilo que uma criança se envergonha pai alcoólatra ou jogador, mãe não muito honesta,etc. Sãofatores poderosos para que ela adquira o sentimento de inferioridade.
Desde que um sentimento de inferioridade se enraiza na personalidade da ciança- seja qual fôr a sua causa – a batalha está travada.

Uma criança, a quem nunca se tenha ensinado a temer coisas horríveis, pode ver nas sombras da parede objetos agradavéis, como o rosto de outras crianças. E ao contrário, se foi assustada com...
tracking img