Camiseta no varal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1304 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. NOME: “CAMISETA NO VARAL”


2. ASPECTOS TRABALHADOS: Apresentação, integração.



3. NÚMERO IDEAL DE PARTICIPANTES: 20


4. TEMPO TOTAL ESTIMADO: 20 minutos


5. DETALHAMENTO:

5.1Vivência
• Distribuir, para cada participante, uma camiseta (ver em anexo) onde, cada um, deverá anotar seu nome, departamento e expectativas com relação a capacitação.
• Cada participante deverápendurar sua camiseta no varal e apresentar-se aos demais.

5.2Exploração
• Reunir o grupo para discutir a dinâmica vivenciada, seus pontos positivos e seus pontos negativos.


6. RECURSOS NECESSÁRIOS:
• Barbante
• Camisetas de papel (ver anexo)
• Fita crepe.
7. RESULTADOS FOCALIZADOS:
Grupo integrado e se conhecendo melhor.


8. ANEXOS:






Após as apresentações todos osprofessores se acomodam nas cadeiras e recebem o material a ser trabalhado, em seguida ouvirão uma metáfora.

MANEIRA DE DIZER AS COISAS

Uma sábia e conhecida anedota árabe diz que, certa feita, um sultão sonhou que havía perdido todos os dentes. Logo que despertou, mandou chamar um adivinho para que interpretasse seu sonho.
- Que desgraça, senhor! Exclamou o adivinho. Cada dentecaído representa a perda de um parente de vossa majestade.
- Mas que insolente - gritou o sultão, enfurecido. Como te atreves a dizer-me semelhante coisa? Fora daqui!
Chamou os guardas e ordenou que lhe dessem cem açoites. Mandou que trouxessem outro adivinho e lhe contou sobre o sonho.
Este, após ouvir o sultão com atenção, disse-lhe:
- Excelso senhor! Grandefelicidade vos esta reservada. O sonho significa que haveis de sobreviver a todos os vossos parentes.
A fisionomia do sultão iluminou-se num sorriso, e ele mandou dar cem moedas de ouro ao segundo adivinho. E quando este saía do palácio, um dos cortesãos lhe disse admirado:
- Não é possível! A interpretação que você fez foi a mesma que o seu colega havia feito. Não entendo porque aoprimeiro ele pagou com cem açoites e a você com cem moedas de ouro.
- Lembra-te meu amigo - respondeu o adivinho - que tudo depende da maneira de dizer...
Um dos grandes desafios da humanidade é aprender a arte de comunicar-se. Da comunicação depende, muitas vezes, a felicidade ou a desgraça, a paz ou a guerra.
Que a verdade deve ser dita em qualquer situação, não restaduvida. Mas a forma como ela é comunicada é que tem provocado, em alguns casos, grandes problemas. A verdade pode ser comparada a uma pedra preciosa. Se a lançarmos no rosto de alguém pode ferir, provocando dor e revolta. Mas se a envolvemos em delicada embalagem e a oferecemos com ternura, certamente será aceita com facilidade.
A embalagem, nesse caso, é a indulgência, o carinho, acompreensão e, acima de tudo, a vontade sincera de ajudar a pessoa a quem nos dirigimos.
Ademais, será sábio de nossa parte, antes de dizer aos outros o que julgamos ser uma verdade, dizê-la a nós mesmos diante do espelho.
E, conforme seja a nossa reação, podemos seguir em frente ou deixar de lado o nosso intento. Importante mesmo é ter sempre em mente que o que fará diferença é a maneirade dizer as coisas...
Após a leitura da Metáfora iremos para o estudo da “Dinâmica da Mente” segundo a Programação Neurolinguistica – PNL.
DINAMICA DA MENTE
“Vocês sabiam que: nem todo cérebro aprende da mesma maneira?
Nem todo cérebro “amadurece” suas capacidades funcionais, no mesmo período de tempo?
Nem todo cérebro reage aos estímulos do meio ambiente da mesma forma?
Nemtodo cérebro “codifica” a realidade do mesmo modo?
Nem todo cérebro memoriza da mesma maneira?
Cérebros são como impressões digitais, únicos. Cada um tem a sua “forma pessoal” de aprender. É por isso que, não existe nada mais improdutivo do que submeter cérebros deferentes, a um mesmo modelo pedagógico de aprendizagem e esperar que todos obtenham o mesmo resultado!
A neuroeducação foi...
tracking img