Cafe soluvel

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1417 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Fluxograma de processamento de café solúvel





















































































As etapas da linha de processamento seguem abaixo:



Recepção dos grãos e Limpeza

Na recepção dos grãos é feita análise dos defeitos visuais, a qual se procede da seguintemaneira: espalha-se uma amostra em mesa própria para classificação, provida de boa iluminação. Em seguida, catam-se e separam-se por categorias, os grãos defeituosos encontrados.
Dependendo das características do produto e dos processos de manuseio empregados, o café, poderá ser armazenado em silos de tamanho adequado, que possuem a base em forma cônica, a fim de que possam ser descarregadoscompletamente.

Torrefação

Após a pesagem, o café é levado ao torrador. O grau de torra afeta diretamente o sabor, aroma e cor do café que caracterizam a bebida, resultantes da combinação de centenas de compostos químicos produzidos pelas reações que ocorrem durante a torrefação. A qualidade final da bebida está intrinsecamente relacionada à composição dos grãos torrados e é influenciada pelascaracterísticas da matéria-prima e pelas condições de processamento pós-colheita.
À medida que a torra aumenta, a acidez diminui, deixando ressaltar as demais características do café. Pode-se observar que o aroma e o corpo são mais acentuados em graus intermediários. Como é de se esperar, à medida que o grão se torna mais escuro, ocorre a carbonização de alguns componentes, portanto, acentuandoo sabor de queimado.
A operação adotada pelo projeto consiste em três fases distintas. Na primeira fase o grão é aquecido até 100º C, esta operação consome cerca de 15% da energia total da torração. Na segunda fase, toda a água é evaporada e a temperatura do café é elevada até a temperatura de pirólise, de aproximadamente 180ºC. Esta operação consome 30% da energia requerida para torração. Naterceira fase o café sofre a pirólise, que é a torração propriamente dita. A pirólise só ocorre em temperatura de 160ºC e nesta reação é liberada quantidade considerável de energia que corresponde à 15 % daquela necessária para o processo de torração. Cerca de 20% do calor é usado no aquecimento do ar e 20% constituem em perdas de calor no torrador.
Na operação de Torração, tem-se um controleadequado da velocidade do processo, da intensidade de torração, assim como, da uniformidade de torração através de uma boa agitação. Este controle é necessário para obter o grau de torração adequado.
Sensores controlam esta operação com a avaliação constante feita pela coloração dos grãos através da medição eletrônica da cor ou pela determinação da perda de peso durante a torração, a qual se dádevido à evaporação da água e à pirólise dos componentes orgânicos do café, que resulta na formação de CO2.
O torrador usado é descontínuo e seu aquecimento é direto, ou seja, são carregados e descarregados completamente após um ciclo de 10 a 30 minutos. O resfriador funciona de forma intermitente. Os torradores contínuos têm maior aceitação, visto serem mais compactos, requerendo menos mão deobra. Entretanto, ainda não são fabricados no Brasil.
Os grãos torrados são armazenados em silos com fundo inclinado de no mínimo 45º que alimentam o moinho, por efeito de gravidade.

Moagem

A moagem é uma operação unitária de redução de tamanho. A granulometria desejada para o café solúvel é entre 2 a 4 mm. O tamanho médio do café é reduzido pela aplicação de forças de impacto,compressão e abrasão.
A maior vantagem da redução de tamanho no processamento é o aumento da relação superfície /volume, aumentando, com isso, a eficiência de operações posteriores, como extração, aquecimento, resfriamento, desidratação, etc.
A maior parte do gás carbônico que ficou retida no interior dos grãos de café durante a torração, é liberada e protege o produto contra a ação de oxigênio,...
tracking img