Blaaa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1377 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Relatório do TL 2.1 |
Campo eléctrico e superfícies equipotenciais |
Turma: 12ºC6
Disciplina: Física
Professora: Luísa Ramos
Trabalho realizado por:
Ivo Fragoso Nº17
Rafael Koener Nº24
Ricardo Paulo Nº27

Turma: 12ºC6
Disciplina: Física
Professora: Luísa Ramos
Trabalho realizado por:
Ivo Fragoso Nº17
Rafael Koener Nº24
Ricardo Paulo Nº27

|

05-04-2012
05-04-2012

ÍndiceObjectivos do trabalho 2
Material e Equipamento 2
Procedimento experimental 3
Registo de resultados 4
Tratamento de resultados 5
Interpretação de Resultados experimentais e possíveis causas de erros 7
BIBLIOGRAFIA 8
ANEXO 1 9

Objectivos do trabalho
1. Identificar o tipo de campo criado por duas placas planas e paralelas.
2. Reconhecer o sentido das linhas de campo.3. Medir o potencial eléctrico em diferentes campos.
4. Averiguar a forma das superfícies equipotenciais.
5. Relacionar o sentido do campo com o sentido da variação de potencial.
6. Analisar se a diferença de potencial entre duas superfícies equipotenciais é ou não autónomo da placa de referência utilizada para a calcular.
7. Calcular o módulo do campo eléctrico criado entre asduas placas.
Material e Equipamento
De seguida apresentamos uma lista do material e equipamento utilizado na experiência.
* Recipiente retangular
* Duas placas de cobre
* Folha de papel milimétrico
* Caneta de acetato
* Voltímetro com ponta de prova
* Gerador de corrente contínua
* Solução aquosa de Sulfato de cobre
* Régua
* Fios de ligação e respectivoscrocodilos

Esquema de montagem:

Procedimento experimental
* Antes de se iniciar o trabalho, conferiu-se o material presente na mesa com a lista apresentada. E de seguida deu-se início a montagem da experiência.
* Colocou-se o recipiente sobre uma folha de papel milimétrico e fixaram-se as placas de cobre no seu interior, junto as paredes laterais, utilizando os crocodilos queposteriormente irão estabelecer a ligação eléctrica.
* De seguida marcaram-se as posições das placas no papel milimétrico com uma caneta de acetato.
* Verteu-se de seguida uma solução aquosa de sulfato de cobre no interior do recipiente, em quantidade necessária para que se estabelecesse a ligação entre as duas placas de cobre.
* Ligou-se então a placa da esquerda ao terminal negativo do geradore a da direita ao terminal positivo. E ajustou-se a tensão do gerador para o mínimo.
* Efetuaram-se as ligações necessárias entre o circuito e o multímetro (regulado para voltímetro) de modo a que se obtivesse um sinal positivo, para tal ligamos o terminal COM(terra) à placa que se encontrava ligada ao polo negativo do gerador e ligamos o terminal V/Ω do voltímetro à ponta de prova e porúltimo selecionamos a escala de 20 V corrente contínua.
* Por último ligaram-se os gerados e com a ponta de prova sobre a placa ligada ao polo positivo do gerador, rodamos o botão da tensão até que se obtivesse um valor de diferença de potencial de 5V.
* Para determinarmos a forma das equipotenciais, utilizando a ponta de prova perpendicularmente ao fundo do recipiente, deslocando-a em pelomenos 4 pontos diferentes com V=1,00V e assinalando na folha de papel milimétrico o respectivo ponto, e unindo estes pontos obtivemos a recta da equipotencial.
* Repetiu-se este último processo para V=2,00V e para V=4,00V.
* Para se analisar a variação da diferença de potencial entre duas equipotenciais com a distância entre elas, desenhamos na folha de papel milimétrico uma linha de campo omais ao centro possível e fomos verificando o valor da diferença de potencial para pontos dessa mesma linha, a uma distância de 2,0 cm entre eles. Anotando numa tabela o respectivo valor.
* Por último inverteu-se a polaridade do geradores, ligando a placa esquerda ao polo positivo e a da direita ao polo negativo e voltamos a registar numa tabela de acordo com o processo anterior.
Registo...
tracking img