Biografia de paulo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3962 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Dados biográficos de Saulo de Tarso

Paulo é conhecido como o Apóstolo dos Gentios (Atos dos Apóstolos, 9:15; Gálatas, 1:15-23; Efésios, 3:1-6), em razão do devotado trabalho evangélico que realizou junto aos povos pagãos. Nasceu em Tarso, capital da Cílicia, no início do séc. I da nossa era (Ato dos Apóstolos, 9:11; 21:39; 22:3), recebendo o nome hebraico de Saulo. Fazia parte deuma família judaica helenística, da tribo de Benjamim (Filipenses, 3:5 e Romanos, 11:1), cujos integrantes eram judeus da diáspora. Na infância, aprendeu sobre a sua herança judaica na sinagoga local de Tarso. No entanto, obteve os estágios finais de sua educação religiosa em Jerusalém, sob a orientação do rabino Gamaliel. (Atos dos Apóstolos, 5:34 e 22:3). Era também cidadão romano, por ternascido numa província de Roma. (Atos dos Apóstolos, 22:25-28; 23:27). A Cilícia era um distrito da Ásia Menor, situado próximo da Síria, pertencendo à província de Acaia.
A terra natal do apóstolo contava com cerca de 500.000 habitantes, na época do seu nascimento, possuindo um bom porto e um centro comercial movimentado e importante. Era uma cidade cosmopolita que desempenhou relevantepapel nas guerras civis dos romanos e estava isenta de pagar impostos a Roma. Tarso era formada de uma população heterogênea de marcada influência grega.
A Cilicia era altamente civilizada ao longo da costa, mas bárbara nos altiplanos do Monte Talcos. Tarso, a capital, era famosa pelos seus filósofos e por suas escolas. Os judeus da diáspora estabeleceram ali importante colônia, comotambém em Antioquia, Mileto, Éfeso, Esmirna. Essas cidades fariam parte do roteiro da pregação evangélica do apóstolo.
Em Jerusalém, conquistou uma posição de importância, como fariseu, (Atos dos Apóstolos, 23: 6; 26:5 e Filipenses, 3:5), tornando-se membro do Sinédrio. Paulo possuía poderosa inteligência e considerável cultura, fatores que muito o favoreceram em suas viagens missionárias.Falava fluentemente o grego, o latim, além do hebraico. Elevado à posição de doutor da Lei, vivia em Jerusalém, desfrutando do prestígio que a posição lhe impunha, junto ao sinédrio, e em razão das relações de sua família.

2. A perseguição de Saulo de Tarso aos Cristãos

Com a morte de Estevão, a vida do impetuoso doutor da lei sofre profunda e irreversível transformação. Alucinado pordescobrir que Estevão é o mesmo Jeziel, irmão desaparecido da sua amada noiva Abigail, vê desmoronar os seus sonhos matrimoniais.
Abigail , por outro lado, afastada de Saulo, se converte ao Cristianismo, recebendo de Ananias as luzes sagradas da nova revelação.
Não muito tempo depois da sua conversão ao Cristianismo, Abigail cai irremediavelmente doente, vindo a morrer nos braços de umSaulo enlouquecido de dor.
Durante três dia, Saulo deixou-se ficar em companhia dos amigos generosos, recordando a noiva inesquecível. Profundamente abatido, procurava remédio para as mágoas íntimas, na contemplação da paisagem que Abigail tanto amara. Acusava a si próprio de não haver chegado mais cedo para arrebata-la à enfermidade dolorosa.
Pensamentos amargos o atormentavam,tomado de angustioso arrependimento. Afinal, com a rigidez das suas paixões, aniquilara todas as possibilidades de ventura. Com o rigorismo de sua perseguição implacável, Estevão encontrara o suplício terrível: com o orgulho inflexível do coração, atirara a noiva ao antro indevassável do túmulo. Entretanto, não podia esquecer que devia todas as coincidências penosas àquele Cristo crucificado, que nãopudera compreender.
Ensandecido pela dor, o orgulhoso fariseu transferiu sua mágoa e revolta para Jesus e para seus seguidores.
Saulo de Tarso galvanizava o ódio pessoal ao Messias escarnecido. Agora que se encontrava só, buscaria concentrar esforços na punição e corretivo de quantos encontrava transviados da Lei. Julgando-se prejudicado pela difusão do Evangelho, renovaria...
tracking img