Biliguismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1931 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DO MARANHÃO
CURSO DE PEDAGOGIA





TANYSE RIBEIRO COIMBRA















O BILINGUÍSMO COMO POSSIBILIDADE REAL DE INCLUSÃO DO ALUNO COM SURDEZ






























SÃO LUÍS – MA
2012

TANYSE RIBEIRO COIMBRA

































O BILINGUÍSMO COMO POSSIBILIDADE REAL DEINCLUSÃO DO ALUNO COM SURDEZ




Projeto de monografia apresentado ao Curso de Pedagogia da Faculdade do Maranhão – FACAM, como pré-requisito para elaboração da monografia de conclusão de curso.

Profª. Espª. Ana Rosa Rocha Gomes Silva















SÃO LUÍS – MA
2012

SUMÁRIO1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO


1. Orientadora: Profª. Espª. Ana Rosa Rocha Gomes Silva


2. Orientanda: Tanyse Ribeiro Coimbra


3. Tema: Educação de Surdos


4. Delimitação do Tema: O Bilinguísmo como possibilidade real de inclusão do aluno com surdez.


2. JUSTIFICATIVA/PROBLEMATIZAÇÃO


A história deEducação de Surdos sempre foi marcada pela exclusão, discriminação, opressão e por discussões sobre como deveria ser a comunicação do Surdo. Muitas foram as tentativas para que os Surdos, fazendo uso de técnicas de articulação oral para o desenvolvimento e aquisição da fala e da leitura labial, deixassem de lado a língua de sinais, pois durante muito tempo era levado em conta o modelo clínico desurdez e o oralismo era a filosofia dominante, uma vez que a sociedade não aceitava a língua de sinais.


Séculos de sofrimento se passaram e, apesar da tentativa de superioridade da língua oral, a língua de sinais não deixou de ser utilizada, pois com as pesquisas de vários estudiosos, entre eles Bonet e L’Epée, chegou-se a conclusão de que o ensino focado no oralismo enfatiza apenas odesenvolvimento da fala e não o cognitivo do Surdo e, a partir desse momento, a língua de sinais passou a ser vista como algo que possibilita ao Surdo desenvolver todas as suas capacidades.


O ensino que valoriza a língua de sinais é orientado pela filosofia Bilíngue, compreendendo a Língua de Sinais como primeira língua (L1), por ser natural ao Surdo, e a Língua Portuguesa como segundalíngua (L2). Com o advento da inclusão, essa proposta bilíngue passou a nortear a educação de Surdos, mas questiona-se: o atual cenário da inclusão possibilita ao Surdo desenvolver de fato as suas potencialidades? É levado em conta o Português como segunda língua nas salas de aula regulares? O ensino é propício ao desenvolvimento de aprendizagens significativas?


Levando-se em conta ocontexto supracitado e visando responder a esses questionamentos, busca-se analisar o que acontece em duas escolas Estaduais de São José de Ribamar que possuem Surdos no Ensino Regular, Centro de Ensino Doutor Tarquínio Lopes Filho – CETALF e Centro de Ensino Cidade de São José de Ribamar – CAIC.






3. OBJETIVOS





1. Geral


• Compreender o atual cenário da Educação deSurdos, levando-se em conta o Bilinguísmo como possibilidade real de inclusão.




2. Específicos

• Identificar os possíveis entraves que dificultam o desenvolvimento da aprendizagem significativa dos surdos;

• Analisar como acontece a inclusão de surdos em duas escolas da rede estadual de ensino de São José de Ribamar;

• Reconhecer a língua de sinais como línguanatural dos surdos, ressaltando a importância do bilinguísmo;

• Relacionar teoria e prática para ser possível fazer um diagnóstico correto sobre a situação analisada;
• Propor mudanças das práticas pedagógicas para melhoria do processo educativo dos surdos.



4. REFERENCIAL TEÓRICO


A Educação de Surdos sempre foi marcada por controvérsias e conflitos, mas houve um...
tracking img