Bacharel em engenharia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 30 (7372 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
SEMIÓTICA E EPISTEMOLOGIA EPISTEMOLOGIA EM PEIRCE: CHARLES SANDERS PEIRCE: uma abordagem introdutória
José Francisco dos Santos 1

Resumo
O presente artigo busca apresentar os pontos mais relevantes da semiótica de Charles Sanders Peirce, partindo das suas categorias de primeiridade, segundidade e terceiridade, elencadas em sua “fenomenologia”, através das quais sua divisão dos signos emícone, índice e símbolo faz sentido. Como o conjunto da filosofia peirceana constitui-se num sistema interligado, no qual a lógica (semiótica) não pode ser dissociada da metafísica e dos demais tópicos de sua divisão do conhecimento, a apresentação dos fundamentos da semiótica nesse contexto é fundamental para compreender seu significado. Assim, busca-se apresentar algumas peculiaridades da teoria dossignos do autor, ressaltando-se a organicidade de seu pensamento e a relevância epistemológica de sua semiótica.

Abstract
This article intends to show the main points of the Charles Sanders Peirce’s semiotic, from his phenomenologic categories of firstness, secondness and thirdness. With these categories, his sign’s division in icon, index and simbol make sense. The peircean philosophy is alinked system in which the logic (semiotic) can’t be aparted from metaphysic and from others topics of his division of knowledge. Thus, the presentation of the semiotic’s basis in this context is necessary for its understanding. The article itends to present some particularities of the Peirce’s signs theory, remarking his organic thought and the epistemologic relevance of his semiotic. 95

1Mestre e doutorando em Filosofia pela PUC/SP e professor da Fundação Educacional de Brusque (Febe). E-mail: zezinho@febe.edu.br.

Revista de Educação da Univali

alavrasPalavras - chave:
Semiótica, categorias, epistemologia, ícone, índice, símbolo.

Introdução
Charles Sanders Peirce é um filósofo ainda desconhecido, se o compararmos com como alguns nomes como Kant, Wittgenstein ou Popper,exaustivamente estudados. No entender de Ibri (1992), ele é desconhecido e mal conhecido, dadas as condições em que sua obra foi escrita e como começou a ser divulgada. Seu pragmatismo, filosofia que começou a delinear em 1878, acabou tomando rumos diversos de seu sentido original, pelas mãos de outros filósofos americanos, como William James e John Dewey, ainda hoje mais “populares” que Peirce.Sua vasta obra começou a ser sistematicamente publicada apenas bem depois de sua morte, e, mesmo assim, a seleção e organização dos primeiros textos publicados recebe muitas críticas. A maioria de seus textos permanece ainda em manuscritos inéditos, somando mais de 70 mil páginas. Adentrar neste universo não é tarefa fácil, mas o estudo da obra deste filósofo vem ganhando relevância cada vez maior,não só nos Estados Unidos, seu país natal, mas também na Europa e no Brasil. Embora temas como a Semiótica e o Pragmatismo sejam os mais conhecidos, sua obra abrange inúmeras outras reflexões, que têm como ponto de convergência a idéia de transpor para a filosofia o espírito da ciência experimental, sem, no entanto repetir-lhes os métodos especiais. Caso raro na filosofia contemporânea, afilosofia de Peirce constitui-se em um sistema, no qual a lógica (semiótica), a ética, a estética, a metafísica, formam uma unicidade que não nos permite entender uma sem as outras. Isto tem sido uma ocasião de desentendimentos na interpretação de sua obra, pois freqüentemente se fazem leituras parciais, tendendo a valorizar um aspecto em detrimento de outros e, não raro, qualificando-se de obscurospontos que se clarificam no conjunto. No presente trabalho, procurar-se-á fazer uma abordagem desta filosofia, partindo do exame das categorias, ponto de partida obrigatória para a compreensão de qualquer tema em Peirce. A partir daí, apresentar-se-á, em linhas gerais, a sua teoria dos signos (a semiótica propriamente dita), mostrando-se a sua gênese nas categorias, os tipos de signos e sua relação...
tracking img