Auditoria em fluxo de caixa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5157 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
APLICAÇÃO DE TÉCNICAS EM AUDITORIA DE FLUXO DE CAIXA: UM ESTUDO DE CASO

RESUMO Este trabalho tem como objetivo apresentar uma metodologia de auditoria de cheques emitidos pelo setor financeiro de uma entidade privada. A metodologia de pesquisa adotada quanto aos objetivos é uma pesquisa exploratória que aborda aspectos quantitativos e qualitativos. Quanto aos procedimentos é um estudo de caso,realizado em uma entidade privada pertencendo ao setor de prestação de serviços na área hoteleira. Na determinação da forma de amostragem do número de cheques a ser verificado, a metodologia adotada foi à estratificação aliada à aleatoriedade, ou seja, amostragem estratificada aleatória para uma amostra finita. São calculados os Riscos de Auditoria, Risco Inerente e Risco de Detecção. O Índice derisco inerente ao setor de prestação de serviços na área de hotelaria é utilizado como alternativa para a identificação do risco inerente. Os resultados obtidos asseguram grau de confiança nos relatórios de auditoria apresentados às partes interessadas governo, sociedade, gestores, entre outros. Como resultado obteve-se uma amostra de quarenta e quatro cheques em uma população de 427. Ametodologia de amostragem pode ser aplicada a organizações públicas das três esferas de governo, bem como nos demais poderes, inclusive às entidades da administração indireta, que se regem pelas leis da iniciativa privada, também às instituições privadas. Palavras - Chave: Amostra. Estratificação aleatória. Risco de auditoria.

1 INTRODUÇÃO Planejar é a fase inicial de toda auditoria, o auditor adotaprocedimentos que o auxiliam na execução dos trabalhos. Considera o contexto em que a entidade a ser auditada está inserida, adota métodos que assegurem confiabilidade nos resultados e determina os riscos incorridos na auditoria. Devido ao grande volume de transações, os auditores fazem uso de técnicas de amostragem em busca de redução da quantidade de itens a serem verificados, sem prejuízo naanálise final. O desafio, no entanto, é verificar o método de amostragem mais apropriado ou que melhor se ajuste às necessidades da auditoria. Recente pesquisa realizada por Cunha e Beuren (2006), a respeito das técnicas de amostragem utilizadas nas empresas de auditoria independente estabelecidas em Santa Catarina revelou que estas empresas utilizam como critério de amostragem a experiência do auditor,e em se tratando da determinação do tamanho da amostra para aplicação de testes de auditoria, a precisão e a confiabilidade requeridas são determinadas pela subjetividade, com base na materialidade envolvida e conforme identificação de problemas anteriores, ou seja, não utilizam à estatística. A determinação de amostras baseada apenas em critérios subjetivos

pode resultar em exames deauditoria enviesados, ou seja, alguns itens que deveriam ser examinados deixam de ser verificados e itens sem relevância são exaustivamente revisados. A adoção de amostras determinadas exclusivamente pela experiência do auditor pode resultar em omissões ou excessos de exames, impedindo a identificação de nãoconformidades ou caracterizando situações de perseguição do auditado. “Acredita-se que esse fatorse relacione à escassez de material na área de auditoria que oriente os profissionais na aplicação da estatística no seu dia-a-dia, visto que esse ferramental permite medir o risco, a confiabilidade e a precisão requeridos nos trabalhos de auditoria”. (CUNHA E BEUREN, 2006, p. 85). Este trabalho tem como objetivo apresentar uma metodologia de amostragem a ser aplicada em grandes populações, quepode ser empregadas em auditorias de entidades públicas e privadas. O estudo se dá por meio de auditoria contábil em entidade governamental, utilizando-se técnicas de amostragem estatísticas através do método de amostragem estratificada proporcional e aleatória, respeitando as normas de auditoria constantes da NBCT 11.11 que trata da amostragem em auditoria contábil. A mesma, afirma que a amostra...
tracking img