Aspectos historicos, filosofico e psicosocial 1940 - 1960

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1816 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL


JUCIANE BRAZ DE FIGUEIREDO
















ASPECTOS HISTÓRICOS, FILOSÓFICO E PSICOSOCIAL (1940 – 1960)
















Palmares
11/05/2011


JUCIANE BRAZ DE FIGUEIREDO


















ASPECTOS HISTORICOS, FILOSÓFICOS E PSICOSOCIAL (1940 – 1960)








Trabalhoapresentado ao Curso Serviço Social da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná – Pólo Palmares, para a disciplina interdisciplinar.

Prof. Maria Angela Santini, Paulo Aragão, Giane AL., e Sergio Goes Barbosa.








Palmares
11/05/2011



SUMÁRIO



1- INTRODUÇÃO ................................................................................................4
2- DESENVOLVIMENTO....................................................................................5
2.1- ASPECTOS HISTORICOS, FILOSOFICO E PSICOSOCIAL (1940 A 60) ...............................................................................................................................5
3- CONCLUSÃO ..................................................................................................8
4-REFERÊNCIA ..................................................................................................9




















1- INTRODUÇÃO

O objetivo desta produção textual é realizar uma análise critica e reflexiva sobre as ações do Estado no período de 1940 à 1960 no Brasil e assim analisarmos melhor seus aspectos positivos e negativos e como estes fatos influenciam ostempos atuais. Pois segundo o materialismo histórico de Karl Marx, “é a evolução histórica que se dá em todas as épocas, desde as sociedades mais remotas até a sociedade atua”(BARBOZA, Sergio de Goes, 2009, p. 70)

A nossa análise se dará na Era Vargas e findará na Ditadura Militar. O Populismo e o patriotismo é um grande instrumento de manipulação e domínio da classe dominante. A sensação de estáincluído no processo político será marcantes.

Não deixaremos de citar as mudanças sociais vividas pela população dessa época, podermos perceber a “luta” do Estado em manter a ordem e a ideologia dominante, usando as políticas sociais como arma de combate.

Destacaremos seus aspectos históricos, filosóficos, sociológicos e psico-sociais do período supracitado e faremos uma comparação com osavanços das politicas sociais após a constituição de 1988. Na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). A segunda, estabelecida na antiga tradição caritativa e filantrópica e voltada ao atendimento de certas situações de pobreza, passa a ser objeto, após a década de 1930, da atuação do Estado. Por último, as políticas sociais assentadas na afirmação de direitos sociais da cidadania que, apesar dosesforços anteriores, somente em 1988 se consolidará no país. A estes três diferentes paradigmas juntou-se, na década de 1960, um conjunto de intervenções sociais do governo federal ancoradas em sistemas de remuneração de fundos públicos. Estas formas de intervenção, ainda hoje presentes e atuantes no terreno das políticas sociais brasileiras, serão aqui recuperadas no intuito de ajudar acompreender o panorama atual do SBPS. O capítulo apresenta, primeiramente, uma breve retrospectiva histórica.

2- DESENVOLVIMENTO
2.1- ASPECTOS HISTÓRICOS, FILOSÓFICO E PSICO-SOCIAS (PERÍODO DE 1940 – 1960)
A partir sa década de 1940 o Brasil atravessava um período de transformção, pois tinha deixado de ser um país agrícola-devido a crise de 1929 para se transformar em um pais industrializado.Esta mudança tornava o país pré-capitalista pra capitalista e cmo tal, enfretaria mudanças profundas na sociedade. A zona rural não era capaz de sustentar sua população, principlamente com a seca no nordeste; este processo fez com que ouvesse um grande deslocamento de pessoas para os grandes centros urbanos. Em consequência havia uma grande quantidade de mão de obra barata, mas não qualificada....
tracking img