As pessoas de fernando: o poeta dentro de si, onde criador e criatura se confundem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3209 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
As Pessoas de Fernando: o poeta dentro de si, onde criador e criatura se confundem. Graciele da Silva Martinez da Rosa1 Resumo: Este artigo tem por finalidade analisar poemas de Fernando Pessoa, ressaltando os traços de autobiografia implícitos ou explícitos presentes nos escritos do livro “O Eu profundo e os outros Eus”. A análise prioriza a questão da heteronímia, que resulta de característicaspessoais referentes à personalidade de Fernando Pessoa, o desdobramento do “eu”, a multiplicação de identidades e a sinceridade do fingimento. Para essa abordagem, escolheu-se, dentre os oito heterônimos, Álvaro Campos por destacar-se como poeta inovador e contestador dos modelos tradicionais e socioculturais da sua época, também como conhecedor de artes modernas e defensor da teoria de que todaa arte é uma forma de literatura. Por fim, percebeu-se que a autobiobrafia é visível nessa obra devido às várias formas de Pessoa visualizar o mundo, deixando transparecer assim muitas possibilidades de vivências para a mesma pessoa, não no sentido de existir, pois era um escritor ator que vestia o seu personagem antes de cada exteriorização de pensamento ou o encontro de algumas ou todas asPessoas de Fernando com Fernando Pessoa. Palavras-chaves: Fernando Pessoa; autobiografia; Álvaro de Campos; modernismo; identidade. Abstract: This article aims to analyze poems by Fernando Pessoa, highlighting the features of implicit or explicit autobiography present in the writings of "The inner self and other selves.” The analysis focuses on the question of heteronomy, which results from personalcharacteristics related to the personality of Fernando Pessoa, the unfolding of the self, the multiplication of identities and the sincerity of pretense. For this approach, was chosen from among eight heteronyms Alvaro Campos, stand out as innovative and rebellious poet of traditional models and socio-cultural movements of his time, also as a connoisseur of modern art and an advocate of the theorythat all art is a form of literature. Finally, he realized that the autobiobrafia is visible in this work due to various forms of person viewing the world, letting so many opportunities to experience the same person, in that there is not because he was a writer who was wearing his actor character before every manifestation of thought orfinding any or all of the Persons with Fernando FernandoPessoa.

1

Acadêmica do V semestre do Curso de Letras da URI/FW.

Keywords: Fernando Pessoa; autobiography, Alvaro de Campos, modernism, identity. Introdução: Fernando Pessoa viveu durante o início do Modernismo, uma época em que a arte se fragmentava em várias tendências simultâneas, as chamadas Vanguardas: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo, Surrealismo e muitas outras. A arte, nomomento da explosão das inúmeras vanguardas modernistas por todo o mundo, também se dividia e se multiplicava. Fernando Pessoa, introdutor das vanguardas modernistas em Portugal, ao se dividir, levou a fragmentação da arte moderna às últimas consequências. Estudos literários relatam que a grande criação de Fernando Pessoa foram os heterônimos que diferem de pseudônimos, onde o autor apenas assinacomo se fosse outra pessoa, estes personagens (heterônimos) possuem identidade, características físicas, psicológicas, estilísticas, que diferem entre si, Pessoa criava desde a data de nascimento até causa e data da morte (exceção de Ricardo Reis), dando credibilidade a cada um de seus heterônimos através da sua manifestação artística própria e diversa do autor original. Entre os heterônimos, opróprio Fernando Pessoa passou a ser chamado ortónimo, pois era a personalidade original. Entretanto, com o amadurecimento de cada uma das outras personalidades, o próprio ortônimo tornou-se apenas mais um heterônimo entre os outros. Os três heterônimos mais conhecidos (e também aqueles com maior obra poética) foram Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Alberto Caeiro. O tempo trouxe para Fernando Pessoa...
tracking img