Artigo a partida osman lins

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3315 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A Partida : críticas

SILVA, Paulo Máximo da[1]; FERREIRA, Hugo Monteiro[2]




.

Resumo

Este trabalho consiste em um artigo de revisão sobre o que tem sido produzido em se tratando de análise criticas sobre o conto “APartida” de Osman Lins, o autor é um pernambucano que nos deixou muito precocemente aos 54 anos, porém com vasta obra e com “Lisbela e oPrisioneiro”, motivo de orgulho para os Pernambucanos, com as suas adaptações para a televisão e a posteriori, para o cinema, com enorme sucesso. O conto em pauta apesar de ser curto contem densidade suficiente para que se faça diversas ilações e conexões com a vida de todos nós, conforme iremos postular ao longo do artigo.

Palavras-chave: A Partida; Conto; Críticas.Abstract


This work is a review article on what has been produced in the case of critical analysis on the short story "APartida" of Osman Lins, the author is a Pernambucan who left us too soon at age 54, but with extensive work and "Lisbela and The Prisoner," is a source of pride for Pernambucans, with its adaptations for television and subsequently, to the cinema, with huge success. Thetale in question despite being short enough contains density that makes different conclusions and connections with all our lives, as we postulate throughout the article.




Keywords: A Partida; Tale; Reviews.




1. Introdução




O famoso escritor pernambucano Osman da Costa Lins, filho de Teófanes da Costa Lins e de Maria da Paz de Mello Lins, nasceu nacidade de Vitória de Santo Antão, no dia 5 de julho de 1924. Sua mãe faleceu em conseqüência das complicações do parto quando Osman tinha apenas 16 dias de nascido. Com a perda da mãe, Osman foi morar com parentes próximos: Joana Carolina, avó paterna, sua tia Laura e esposo, Antonio Figueiredo, comerciante, de quem Osman ouviu estórias que despertou nele o gosto de narrar. O incentivo para escreverveio através do seu tutor no Ginásio de Vitória, José Aragão. Todos tiveram papel importante na formação do ilustre escritor, inclusive na construção dos vários personagens de sua obra.

. Publicou seu primeiro romance, O visitante, em 1955 e, em 1957, Os gestos. Em 1960, concluiu o curso de dramaturgia na Escola de Belas Artes, da Universidade do Recife. Sua principal obra “Lisbelae o prisioneiro” estreou no Rio de Janeiro, em 1961. No mesmo ano, editou o romance O Fiel e a Pedra. Em seguida viajou para a Europa como bolsista da Alliance Française. Em 1962, transferiu-se para São Paulo. Publicou, em 1966: Nove, novena - narrativas e Um mundo estagnado, que são ensaios sobre livros didáticos de português, bem como, a peça Guerra do “Cansa-Cavalo”.

Porconcurso, ingressou no Banco do Brasil (1943). No período de 1944 a1946, fez o curso de Finanças da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade do Recife.

Contraiu matrimônio com Dona Maria do Carmo e com ela teve três filhas: Litânia, Letícia e Ângela.

A década de 1950 é um marco na vida de Osman Lins. Suas atividades literária e cultural prosperaram. Ganhou váriosprêmios em concursos literários: Minas-Brasil (1950); Jornal de Letras (1950); Concurso Livro de ContosTentativa [jornal literário] (1951), em Atibaia, São Paulo, com os contos A doação, O Eco e Os sós, respectivamente. Sua peça teatral O vale sem solobtém destaque especial no Concurso Cia. Tônia-Celi-Autran (1957). Muitas de suas obras foram reconhecidas e premiadas pela crítica, a exemplo do romanceOvisitante (1955, prêmio Fábio Prado) e o livro de contos Os gestos (1957, prêmio Monteiro Lobato, em São Paulo).

Fez parte do corpo de redação da revista Memorandum, órgão da Associação Atlética do Banco do Brasil (1951); foi colaborador, com publicação de contos, no Suplemento Cultural do Diario de Pernambuco (1951), e com críticas no jornal O Estado de São Paulo (1957)....
tracking img