Artes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (648 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Escola Municipal Erwin Prade

Diretora: Cristina Weege Dallabrida

Disciplina: Artes

Série: 7ªC

Timbó 02 de agosto de 2010

A poesia é o instrumento mais generoso para eliminar asolidão, a indiferença, o desencanto, o cinismo e a discri- minação.
[pic]A solidão vale como espaço para refletir em profundidade sobre nosso destino comum e a ausência de solidariedade quedeseqüilibra o sistema social, acentua privilégios e exclusões.
[pic]Se o poema, muitas vezes, amadurece sem terras, em solidão, sua existência (resistência) se justifica para lembrar que o ser humano mais umavez não é ilha, mas partilha.

LEGADO
Deixarei por herança
não o poema
mas o corpo no poema
aberto aos quatro ventos

Pois todo poema
é verde e maduro,
em areia movediça
de angústia, solidãoOnde me debato
ainda que finja o contrário Menor que meu sonho não posso ser.
em busca da verdade “Procuro a palavra palavra.
e seu chãoEsta que me antecede e se antecede na aurora e na origem do homem”

Deixarei por herança
não o poema
Mas o corpo repartido
na viagem inconclusa

Pois todo o poemamaduro
é um verde poema
E, mesmo acabado,
se estriba na inconclusão
Claro, sem esquecer,
o estratagema da paixão.
Lindolf Bell, filho de Theodoro e Amália Bell, nasceu na cidade de Timbó em 2 denovembro de 1938. Foi de seus pais que herdou a clareza dos poemas, os quais mesmo sendo produzidos na urbanidade conservaram elementos da vida agrária. Os pais do poeta eram lavradores, porém, comum grande sentimento e conhecimento de mundo, o que definitivamente ficou enraizado em sua vida e obras. Era um homem que abrigava o mundo no coração, que amava os girassóis, que via tudo como missão,encarando a palavra como uma dádiva e fazendo dela um instrumento de comunhão e solidariedade. Lindolf Bell é atualmente o maior, o mais constante e importante nome da poesia catarinense, assim...
tracking img