Apendicite

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3728 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Bactericidas: mata a bactéria
Bacteriostáticos: inibem a proliferação da bactéria
SUPER INFECÇÃO: ESTÁ tratando a bactéria porém causa resistência; chamado de GRUPO CESPE: CITOBACTER, ENTEROBACTER, SERRATIA, PSEUDOMONAS, PROTEUS PROVIDENCIA. TEM RESISTENCIA A BETA LACTAMICOS
GRAM POSITIVO: PAREDE ESPESSA, VARIAS CAMADAS, INTERFERE NA MEMB. CELULAR DO ANTIMICROBIANO . COR ROXA
GRAM NEGATIVO:PAREDE MENOS ESPESSA, E UMA MEMB. EXTERNA A PAREDE, MAIS DELAGADO E MAIS CAPACIDADE DE DESENVOLVIMENTO A RESISTENCIA, PORINAS E LIPOPOLISSACARIDEOS. COR ROSA

ACÃO DA PAREDE CELULAR
BETA LACTAMICOS: 1-. INIBIÇÃO DAS TRANSPETIDASES - BACTERICIDAS
2- PROTEÍNA LIGADORA DA PENINCILINA ( PBP)
EX: PENINCILINAS
CEFALOSPORINAS
CEFAMICINAS
CARBAPENEMICOS
MONOBACTAMICOSGLICOPEPTIDEOS : VANCOMICINAS
TEICOPLANINA

RESUMINDO TANTO BETA LACTAMICOS QUANTO GLICOPEPTIDEOS AGEM NA PAREDE CELULAR MAIS POR MECANISMOS DIFERENTES. POR EXEMPLO O STAFILOCOCUS É RESISTENTE A OXACILINA É UM TIPO DE BETA LACTAMICO ELE NÃO TEM SENSILIBADE A VANCOMICINA PQ APESAR DE AMBOS AGIREM NA PAREDE CELULAR ELES AGEM DE MANEIRA DIFERENTE

AÇÃO EM MEMBRANAS CELULARES -
Poucaseletividade – TOXICIDADE –
EX: POLIMIXINAS

AÇÃO EM SINTESES DE ACIDOS NUCLEIOS E PROTEÍNAS
QUINOLONAS : Inibe a DNA girase – mas modificação de gram negativo
EX: Acido nalidixico
Norfloxacina
Ciprofloxacina – pseudômonas é sensivel
Levofloxacina
Moxifloxacina
Gatifloxacina e Trovafloxacina

AMINOGLICOSÍDEOS : LIGAÇÃO AO RNA RIBOSSÓMICO- INIBIÇÃO ENZIMATICA- TRANSFERASESEX: AMICACINA
ESTREPTOMICINA
GENTAMICINA
NEOMICINA
TOBRAMICINA

MACROLIDEOS
LINCOSAMIDAS
TETRACICLINAS
OXAZOLIDINONAS: EX: NIMESULIDA





1- PENICILINAS
Inibição aureus em culturas contaminadas por PENICILIIUM SP
Culturas de penicilium - F
K
X
G – USADA EM PRATICA CLINICA
Antibioticos beta lactamicos: ação em parede celular
Núcleo ativo: anel beta lactamico:ligação a PBP ( Proteina ligadora da penincilina)
Ação bactericida
Mecanismos de Resistencia
1- Alteração estrutural das PBP: Gram positivos
2- Inativação enzimática : - gram positivos (penicilinase)
Gram negativos ( beta lactamase)
TIPOS
PENICILINA G CRISTALINA – EV
PENICILINA G BENZATINA – IM
PENICILINA G PROCAINA – IM
EM USO
Meia vida - 30 mintuos
Baixa concentração serica –4 a 6 hs
Tem que usar doses altas em intervalos curtos geralmente 4 em 4 h
PENINCILINA G CRISTALINA
EV
Boa penetração tecidual – concentrações próximas das plasmáticas – exceto osso, musculo e LCR
LCR - aumenta a penetração quando há quebra de barreira – AUTORIZADO USA PARA NENINGITES EM DOSES MAXIMAS
Excreção renal – 70% em forma ativa. Concentra bem no trato urinário então pode serusado para infecções urinarias. Não usa pq o espectro é mais voltado para gram positivo e inf. Urinaria é mais gram negativo.
25% sofre metabolismo hepático. Não sofre tanta toxicidade
Pacientes com restrição sódio ou patassio CUIDADO
ESPECTRO DE AÇÃO E INDICAÇÕES
1- STREPTOCOCCUS PYOGENES : infecções de partes moles, impetigo, erisipela(mais próxima a superfície da pele, vê a área infectada coma pele boa- pode fazer associar com oxacilina a erisepla ou usar separadamente em dose maxima), celulite( mais profunda, mais dificuldade de determinar a pele infectada com a pele boa – esta no tec. subcutaneo), amigdalites, escarlatina( rache cutâneo – aspereza da pele, pápulas)
2- STREPTOCOCCUS AGALCTIAE: Meningites em RN
3- STREPTOCOCCUS VIRIDANS: Endocardites
4- NEISSERIA MENINGITIDIS:Meningites meningococias e meningococcemias
5- LEPTOSPIRA INTERROGANS: Leptospirose
6- Treponema pallidium : Sífilis terciaria – neurossifilis
7- ACTINOMYCOSES ISRAELLI : Actinomicoses
8- PASTEURELLA MULTOCIDA, PEPTOSTREPTOCOCCUS: Infecções de partes moles relacionadas a mordedura de animal (alternativa- amoxacilina + clavulanato) – mordedura profunda da boca do animal.
9- CLOSTRIDIUM...
tracking img