Analise semiotica da capa da revista veja

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1840 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ANALISE SEMIÓTICA DA CAPA DA REVISTA VEJA: O CUSTO DA SAÚDE (14/05/2008).

Ana Paula Luciano Hemkemeier



Resumo



Este artigo visa analisar a capa da revista veja O custo da saúde. O estudo fundamenta-se na semiótica de Pierce. Busca-se identificar os ícones, índices e símbolos presentes na segunda tricotomia de Peirce na qual fazrelação com o objeto.

Palavras chaves: Semiótica, Ícone. Índice. Símbolo



INTRODUÇÃO



Analisar um objeto visual destinado à comunicação requer a disposição para entender os signos que expressam a intenção do criador e o que este visa atingir com a representação que se destina ao público-alvo. Precisamos “ler os signos com a mesma naturalidade com que respiramos, com a mesmaprontidão que reagimos ao perigo e com a mesma profundidade que meditamos”. (SANTAELLA, 2000 p. 11).

Para Décio Pignatari, entre as principais finalidades da Semiótica ou Teoria Mas, afinal, para que serve a Semiótica? Serve para estabelecer as ligações entre um código e outro código, entre uma linguagem e outra linguagem. Serve para ler o mundo não-verbal: “ler” um quadro, “ler” umadança, “ler” um filme – e para ensinar a ler o mundo verbal em ligação com o mundo icônico ou não-verbal. A arte é o oriente dos signos; quem não compreende o mundo icônico e indicial não compreende o Oriente, não compreende mais claramente por que a arte pode, eventualmente, ser um discurso do poder, mas nunca um discurso para o poder. (...) A Semiótica acaba de uma vez por todas com a idéia deque as coisas só adquirem significado quando traduzidas sob a forma de palavras. (2004, p. 20).




Neste artigo será analisada apenas a segunda tricotomia de Pierce que é o signo em relação a seu objeto: O ícone, índice e símbolo.

A análise será feita na capa da revista veja “O custo da saúde” onde a imagem de capa é um homem deitado numa cama de hospital coberto com uma notade cem reais. Vamos ver quais os signos que fazem parte da capa são icônicos, indiciais e simbólicos sendo que um mesmo signo pode ser tanto um quanto outro.

Vamos ver também que o ícone se enquadra na Primeiridade que é a primeira visualização que temos do signo, são as sensações que temos ao olhar para um signo como as cores e os contornos. O índice faz parte da Secundidade que é quandojá identificamos o signo. E o símbolo esta enquadrado na terceiridade que é quando passamos, a saber, o que o signo quer dizer, concluímos então nosso pensamento.

[pic]




ÍCONE




Peirce considerava a existência de três categorias: a Primeiridade, a Secundidade, a Terceiridade. O ícone está ligado a "categoria da Primeiridade", pois o ícone é um signo que media umobjeto através de uma qualidade comum.

Primeiridade é o primeiro momento em que o signo aparece para nós. Visualizamos as sensações como, por exemplo, as cores e os contornos, mais ainda não conseguimos identificar o signo.

No ícone não existe distinção entre o representante e o objeto - o representado. O ícone representa o que representa, seja como for, pelo fato de ser como é.Representa por característica própria que possui, mesmo que seu objeto não exista. As imagens em geral, são ícones.

Para ser um ícone precisa ser signo e, além de ser signo, deve significar um objeto. Para Peirce (1975, p.27), “(...) ícones – signo que se assemelha àquilo que significa, da forma como a fotografia se assemelha ao objeto fotografado; o ícone é um sinal que se refere ao objetoque denota, em virtude de certas características que lhe são próprias”.

Os signos são icônicos quando uma coisa puder ser tomada como representação de outra coisa havendo certas semelhanças entre elas. Podemos reconhecer um ícone pelos seus traços, qualidades e formas. “O ícone participa da Primeiridade por ser um signo cuja qualidade significante provém meramente da sua qualidade” (NOTH,...
tracking img