Analise cinematografica 'o invasor'

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1234 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Cinema e Vídeo

Análise do Filme
“O Invasor” de Beto Brant

Título Original: O Invasor / Trespasser, The
Gênero: Drama
Origem/Ano: BRA/2001
Direção: Beto Brant
|Alexandre Borges... |[pic]Giba |
|Malu Mader... |[pic]Cláudia |
|Paulo Miklos... |[pic]Anísio|
|Marco Ricca... |[pic]Ivan |
|Mariana Ximenes... |[pic]Marina |
|Chris Couto... |[pic]Cecília |
|George Freire... |[pic]Estevão |
|Tanah Correa... |[pic]Dr. Araújo |
|Jayme Del Cueto... |[pic]Norberto |
|Sabonete...|[pic]Sabotage |

Elenco:

Análise do filme

O filme “O Invasor” de Beto Brant de certa forma surpreende os expectadores, principalmente por ser ousado, envolvente, com uma fotografia diferente da convencional e o melhor: é um filme nacional. O filme trata do crime de “colarinho branco”, com foco principal nessa diferença zona sul X periferia, e um de seusméritos é que esse crime é cometido pela classe média. O roteiro do longa focaliza o descontrole gradual que só vai aumentando a partir do mando do assassinato.
Para fazer a análise, fugimos do clichê de apresentar a sinopse, e início a partir do final do filme, que apesar de parecer claro e óbvio, não é apresentado, é apenas sugerido, mas mesmo assim de uma forma que permite váriasinterpretações. Para alguns “o invasor” séria o Anísio (personagem contratado para executar o crime, pertencente da periferia, e no final inverte os papeis passando de executor à mandante), já para outros “o invasor” é Ivan já que é o único com problemas de consciência, posto que tem muitas dúvidas, e sempre vai e volta atrás em certas decisões.
Podemos identificar ainda algumas metáforas no filme, queforam colocadas de maneira tão sutil que só depois, quando o filme acaba, vemos o tanto que são óbvias. A figura da Marina, por exemplo, é usada para representar os indivíduos, nós mesmos, que vivemos em um mundo a parte, alienados (propositalmente ou não) ao mundo de fora, não tão distante, mas que simplesmente não nos interessa. Outra metáfora presente é a representação da história dos trêsporquinhos para ilustrar os três sócios da construtora. Estevan, Giba e Ivan, sendo que, o mais esperto e o que se deu melhor no final, não deixa dúvidas que é o Giba. E vale a pena lembrar que este é um homem ambicioso que sabe fingir e se dá bem o tempo todo. Finge tão bem, que engana o expectador quando começa a se sentir ameaçado pelo desespero de Ivan, contrata a figura da Malu Mader para ser suainformante para se envolver com ele e passar as informações e cada ação do seu sócio. Não se percebe isso, até o momento em que Ivan descobre a farsa.
A forma como a corrupção, poder, dinheiro, alienação, violência, é retratada, é diferente das habituais. Dessa vez, esses acontecimentos são mostrados para a classe média alta. A violência e frieza, por exemplo, mesmo não fazendo parte dogênero que predomina (como em “Cidade de Deus”, “Tropa de Elite”, etc), não deixa de ser assustadora. A periferia, por não ser o cenário central, é mostrada como um contraste, porém em uma visão externa.
O Ivan pode receber o nome de correspondente entre o filme e os expectadores, uma vez que é dentro dele, que o filme nos guia. Isso acontece logo no início em que este personagem sofre oprimeiro moral, quando se arrepende e não tem mais como voltar atrás. O diretor utiliza os ângulos da câmera para trazer mais convicção e realidade no desespero das situações vividas, ou para mostrar um ângulo diferente da que vemos normalmente, como por exemplo a utilização de Close-up nos rostos e expressões.
É interessante como o “inimigo” de Giba deixa de ser o Anísio e passa a ser o...
tracking img