Almada negreiros

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1963 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de fevereiro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DE LISBOA
FACULDADE DE BELAS-ARTES

ALMADA NEGREIROS,
RETRATO DE FERANDO PESSOA

MARIANA VILHENA

LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA ARTE E DO PATRIMÓNIO
TECNOLOGIAS ARTÍSTICAS I
ILÍDIO SALTEIRO, PROFESSOR AUXILIAR
2010/2011

INDICE

Introdução. ………………………………………………………4
Pintura em Portugal no Século XX. …………………………5 e 6
Biografia de Almada Negreiros
* Fotografia de AlmadaNegreiros …………………………..7
* Principais acontecimentos na vida de Almada Negreiros.
………………………………………………………….8 e 9
Análise da obra Retrato de Fernando Pessoa.
* Obra de 1954. ………………………………………..…...10
* Análise da obra, denotação e conotação. ……..………….11
* Obra de 1964. ……………………………………………12
Conclusão. …………………………………………………..….13
Bibliografia. ……………………………………………………14INTRODUÇÃO





Almada Negreiros foi poeta, pintor, cenógrafo, bailarino, caricaturista, dinamizador de várias revistas como Orpheu e Portugal Futurista. Foi um dos grandes impulsionadores do modernismo em Portugal, do desenvolvimento do século XX.
Foi influenciado pela Arte Nova, pela Abstracção e pelo Futurismo, sem nunca esquecer as suas origens.Realizou enumeras obras que ganharam grande importância como a abordagem a uma delas tema de desenvolvimento do trabalho, a homenagem a Fernando Pessoa, seu amigo e colega na criação da revista Orpheu.

PINTURA EM PORTUGAL NO SÉCULO XX

Fig. 1 "Cabeça", óleo sobre tela de
Santa-Rita Pintor, 1910.

Na primeira década do século XX começa a surgir em Portugal a pintura vanguardista, doexperimentalismo ao cubismo. Amadeo de Sousa Cardoso apresenta inúmeras telas em cores vivas, com pinceladas paralelas de tipo cubista. Como por exemplo “Ciganos”(1909/19 10). A maior revelação desta pintura vanguardista vai nota-se após a segunda Guerra Mundial (1939-1945) com as escolas neo-realistas, surrealistas e abstractas.
|
Surge o maior caricaturista português, Rafael Bordalo Pinheiro(1846-1905), com o seu Zé Povinho e na tela um Abel Salazar, com Correjonas e ainda José Malhoa (1855-1933) com Fado (1910)
|
  Na segunda década do século XX a arte portuguesa entrou subitamente em conformidade com os movimentos vanguardistas europeus. Em Portugal tiveram singular importância as revistas literárias Orpheu e Portugal Futurista. Amadeo, Santa-Rita e Almada Negreiros dão-nostelas cubistas, futuristas, que enriquecem as nossas artes plásticas pela sua criatividade e originalidade.
 Amadeo de Souza Cardoso, da freguesia de Manhufe, Amarante,(1887-1918) depois do estudo e do primeiro treino pictórico, parte para Lisboa e Paris e toma contacto com os pintores do tempo, realiza diversas pinturas abstractas em que revela as suas qualidades decorativas e admiráveis, sempreem contacto com os literatos do Orpheu e do Portugal Futurista. São muitas as suas telas espalhadas por museus e particulares.
Alamada Negreiros, (1893-1970) manifesta uma personalidade superior como poeta e pintor, com humor rico e originalidade. “O intelectualismo de Almada satisfazia-se no desenho, no cubismo e num neoclassicismo à Picasso. Só nos anos trinta a cor se tomará maisimportante na sua obra.
|
  Almada atravessou o tempo da ditadura e foi sempre um combatente pela escrita e pelas conferências. Mas deixou as suas marcas nas telas e nas pinturas murais, entre 1943 e 1945, da Gare de Alcântara, onde nos mostra o Tejo, Lisboa, e aldeias de Portugal.
|
  Santa-Rita Pintor declarava-se o único futurista, especialmente a partir de 1912, e dizia: “a originalidade mepreocupa. E uma necessidade moral e fisica de ser outro eu” (ibidem -. Pág.65) Mas a sua obra é quase inexistente, ou porque não foi realizada ou porque foi destruída. Na revista PORTUGAL FUTURISTA saíram quatro reproduções de Santa-Rita: “Orfeu nos Infernos (obra de estudante), perspectiva dinâmicade um quarto ao acordar (1912), Cabeça-Linha-Força (1910). Complementarismo orgânico (1913) e...
tracking img