Afetividade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3333 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAS E APLICADAS
DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO

TEORIA MONETÁRIA

Alunos: Daniela Alves da Silva
Mariana Carla Lima Franca
Rosenildes Lacerda da SilvaWendell Carregosa Santos

Trabalho referente à disciplina
Fundamentos de Economia,
Ministrada pelo professor
Phillipe Farias Ferreira.

São Cristóvão,
31.10.2011
Teoria Monetária
Introdução

O estudo e o funcionamento do sistema monetário no ambiente econômico é denominado Teoria Monetária. Assim, para se estudar a Teoria Monetária oseconomistas têm como principal ferramenta a moeda a partir de uma perspectiva analítica do seu comportamento em seu ambiente natural, o mercado financeiro. Dessa forma, a Teoria Monetária busca compreender a razão constante escassez e excesso de moeda em que todas as economias do mundo se deparam em determinados espaço de tempo. ( MENDES, 2009)
Segundo Rossetti (1988), “a moderna organização daatividade econômica apoia-se, essencialmente na divisão do trabalho”. Tudo isso pressupõe que a formação de sistemas de trocas progressivamente complexos o que acaba evoluindo para o surgimento e aperfeiçoamento de uma nova organização monetária. Desse modo a moeda se encontra intrinsecamente associada á organização dos modernos sistemas econômicos, funcionando como uma ponte entre cada agenteeconômico e a aquisição de bens e serviços a sua subsistência e bem estar.
Ainda segundo esse mesmo autor, “a divisão do trabalho pressupõe, todavia, um sistema de troca ágil e bem estruturado – e esse sistema fundamenta-se na ampla utilização de instrumentos monetários”.
Nos primeiros momentos históricos em que a divisão do trabalho começou a ser praticada, são estruturados primitivos sistemas detroca, inicialmente baseados no escambo, devido a alguns inconvenientes na sua operacionalidade, passa-se a utilizar a mercadoria- moeda a introdução da moeda tornaria mais eficiente o sistema de troca eliminando os problemas existentes do primitivismo do escambo. (Rossetti, 1988)
Embora a mercadoria-moeda tenham significado um dos mais importantes passos para a estruturação e desenvolvimento dossistemas monetários, suas deficiências dificultaram a continuidade de seu emprego. Pois algumas eram perecíveis ou depreciáveis; outras não eram facilmente divisíveis além de muitas delas serem de difícil transporte; as diferentes unidades de cada uma delas não apresentavam homogeneidade com que os instrumentos puros devem ser caracterizados.
A existência desses fatores foram fundamentais para que seevoluísse para um terceiro estágio denominado de metalismo, contudo inicialmente os metais preciosos funcionavam mais como dentre as muitas mercadorias moedas e as formas com que apareciam nos mercados eram as mais diversas, variava em peso e grau de pureza. A partir desse estágio inicial evoluiu para a cunhagem, a pureza o peso e o valor seriam assim oficialmente marcados, não só facilitando asoperações de troca, como aumentando a confiança dos que recebiam como e generalizando a sua aceitação.
Paralelamente a esse processo de evolução do metalismo, desenvolveram embrionariamente os sistemas bancários. O desenvolvimento desses sistemas talvez possa ser apontado como um dos mais importantes momentos históricos da evolução da moeda por ter sido a base e a origem do papel-moeda. E emconsequência dos riscos que envolviam o manejo de moedas metálicas, e pelas dificuldades de transporte tornava-se desaconselhável para as transações de maior vulto. Surge a partir daí as casa de custódia. Gradativamente, porém em decorrência do contínuo desenvolvimento e expansão dos negócios a sistemática de movimentação dos depósitos passaria a representar uma nova forma de instrumento...
tracking img