Acidente vascular cerebral hemorragico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5088 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução
O AVC (Acidente Vascular Cerebral) traduz, actualmente, a principal causa de morte em Portugal e uma causa de incapacidade nas pessoas idosas.
Cerca de 83% dos AVC ocorridos são isquémicos, sendo que desta forma se conclui que estes ocorrem mais frequentemente que o AVC hemorrágico.
Sumariamente, AVC significa um deficit neurológico que tem inicio súbito resultante da perturbação nacirculação ou isquémia cerebral, e este prolonga-se por mais de 24H, podendo desta forma causar lesões cerebrais irreversíveis.
AVC é uma doença neurológica, doença vascular cerebral. Este pode então classificar-se como hemorrágico ou isquémico. Qualquer um deles pode causar défices da função neurológica (temporários ou permanentes).
O AVC Hemorrágico acontece com mais frequência em pessoasmais jovens, enquanto o AVC Isquémico acontece fundamentalmente em pessoas em idade avançada.
Neste trabalho abordarei o AVC Hemorrágico, tipos de AVC, locais mais frequentes, sintomas associados a cada tipo de AVC, causas, factores de risco e cuidados de enfermagem perante este tipo de doentes e práticas aplicadas a este tipo de doentes.
Os objectivos deste trabalho centram-se num conhecimentomais aprofundado no que diz respeito ao AVC Hemorrágico no que diz respeito á etiologia, sintomas, diagnostico, prognóstico e tratamento.

1. Tipos de AVC

2.1. Hemorragia Intracerebral
Ocorre sangramento de um vaso sanguíneo para dentro do próprio cérebro.
Traduz cerca de 10% dos AVC Hemorrágicos. As hemorragias mais frequentes ocorrem nos ramos caudado e do putâmen da artériacerebral média, 42%, depois encontram-se os ramos da artéria basilar que supre a ponte, 16%, ramos talâmicos das artérias cerebrais posteriores, 15%, ramos das artérias cerebelarres superiores suprindo os núcleos denteado e substancia branca profunda do cerebelo, 12% e alguns ramos da substância branca das artérias cerebrais, 10% especialmente nos lobos parieto-occipital e temporal. (Greenberg, DavidA., AMINOFF, Michael S., SIMON & Roger P., 1996, pg:299)

Figura 1- Hemorragia no putâmen
Fonte: Sistema nerviso: Transtornos neurológicos y neuromusculares. Netter, Frank H. (1987). Sistema nerviso: Transtornos neurológicos y neuromusculares. Colección Ciba de ilustraciones médicas. Barcelona: Salvat Editores, SA.

Os principais factores de risco para este tipo de derrame incluem:
*Hipertensão (não controlada);
* Uso abusivo de álcool;
* Idade avançada;
* Uso de drogas.
Também pode ter origem numa Malformação Arteriovenosa (MAV), um vaso sanguíneo que tem paredes fracas, que é uma mistura entre uma artéria e uma veia. Esta malformação é congénita 

Figura 2- Hemorragia intracerebral
Fonte: Sistema nerviso: Transtornos neurológicos y neuromusculares.(pg: )
Netter,Frank H. (1987). Sistema nerviso: Transtornos neurológicos y neuromusculares. Colección Ciba de ilustraciones médicas. Barcelona: Salvat Editores, SA.
Segundo David A. Greenberg, este tipo de hemorragia ocorre devido a uma desregulação do mecanismo de auto-regulação cerebral, hipertensão crónica, hipertensão aguda.
O mecanismo de auto-regulação diz-nos que em indivíduos normotensos, a pressãosanguínea média mais baixa na qual esta é eficaz aproxima-se de 60mmHg. Quando a pressão sanguínea apresenta valores abaixo, as alterações do calibre das pequenas artérias cerebrais não podem compensar a pressão de perfusão diminuída. O que acontece é que existe um declínio no fluxo cerebral produzindo sintomas de hipoxia como tonturas, confusão e desvio da visão e estes são seguidos por sonolênciae perda de consciência caso a pressão sanguínea esteja abaixo de 35-40mmHg.
Mas, pressões sanguíneas acima do limite superior da auto-regulação, 150-200mmHg, indicam que o fluxo sanguíneo cerebral fica aumentado, o que pode conduzir a uma encefalopatia hipertensiva. (Greenberg, David A. 1996)
A hipertensão crónica promove alterações estruturais nas paredes das artérias perfurantes, o que...
tracking img