Absolutismo joanino

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3055 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O ABSOLUTISMO JOANINO

O Reinado do Magnânimo

A Sociedade Portuguesa
Como verificámos anteriormente a Sociedade Portuguesa dos Séculos XVII e XVIII apresentava-se:

No entanto, assistíamos desde 1640 um reforço do poder político da Nobreza que tinha auxiliado o rei (D. João IV) a Restaurar a Monarquia Portuguesa.

O Reinado de D. João V (os seus Antecessores)

O Reinado de D. JoãoV (os seus Antecessores)
 D. João IV (1604 – 1656) durante os 16 anos do seu reinado agiu sempre com prudência, procurou reorganizar o Reino, criando, por exemplo, o Conselho de Guerra para prover todos os assuntos relativos ao exército. Neste período desenvolveu uma impor tante acção diplomática, procurando o reconhecimento da independência de Por tugal.  D. Afonso VI (1656 – 1683) apoderou-se de forma violenta do Governo e que o entregou ao Conde de Castelo Melhor. O seu reinado caracterizou-se por um período de mal -estar político: entre os apoiavam o rei e os que apoiavam o Infante D. Pedro (seu irmão). A sua esposa (D. Maria Francisca de Sabóia) uniu -se ao grupo que apoiava o infante. Em Novembro de 1667 dá -se o golpe de estado que retirou o poder a D. Afonso VI e D. Pedro IIassume -se como Regente de Por tugal.  D. Pedro II (1683 – 1706) toma o título do rei após a mor te do irmão e entretanto tinha casado com D. Maria Francisca de Sabóia (o casamento com D. Afonso VI fora anulado). Após a mor te da rainha, casa com D. Maria Sofia de Neuburgo. Em 1697 reúne as Cor tes para aclamação de D. João (futuro D. João V), o rei assumia assim uma nova forma de governo: o poderabsoluto.

O Reinado de D. João V
O Reinado de D. Pedro II e o Tratado de Methuen
 Um acto importante do reinado de D. Pedro II foi o Tratado de Methuen (também conhecido como o Tratado de Panos e Vinho), assinado em 1703 com a Inglaterra. Este diploma estabeleceria que Portugal passaria a importar os tecidos de lã ingleses e que os ingleses se comprometiam a importar os nosso vinho doPorto, aplicando lhes impostos alfandegários inferiores aos vinhos franceses.  Este tratado foi considerado de ruinoso para o estado português, pois impediu que o país desenvolvesse uma política de industrialização no sector dos lanifícios.

O Reinado de D. João V O Poder Absoluto
 D. João V (1706-1750) teve um dos reinados mais longos e prósperos da História de Portugal e foi um rei absoluto. Procurou imitar o modelo francês de Luis XIV, por isso governou de forma absoluta. Há quem afirme que de forma moderada, pois ouvia diariamente os seus conselheiros.  Governou de forma paternal, pela noção que o rei tinha que era responsável perante Deus pela maneira como governasse.  Recusou reunir as Cortes e assumiu um controle pessoal sobre a administração pública, procurando mostrar -sesuperior à Nobreza.

O Reinado de D. João V Política Internacional
 Na ordem internacional manteve se “neutral”, interferindo apenas quando lhe garantia prestígio internacional, por exemplo a pedido do Papa Clemente XI interveio na Batalha Naval de Matapão contra os turcos (1717).  O Papa retribuiu esta intervenção portuguesa com a criação do Patriarcado de Lisboa e com a atribuição do títulode rei fidelíssimo (equiparado pelos títulos de rei cristianíssimo ao rei francês e católico ao rei espanhol).

O Reinado de D. João V Política Internacional
 Em 1714 assinou o Tratado de Utreque que pôs fim à Guerra de Sucessão de Espanha (D. Carlos II de Espanha morreu sem herdeiros), pois Portugal considerava que tinha direitos à coroa espanhola e apoiou quer Filipe de Anjou, quer oarquiduque Carlos de Áustria.  Durante este conflito (1702 1714), Portugal foi invadido e após assinatura do Tratado recuperámos apenas o Castelo de Noudar, a colónia de Sacramento (América do Sul) e foi -nos reconhecido o direito de posse e navegação no Rio Amazonas.

O Reinado de D. João V Política Internacional
 O Rei manteve relações próximas com a Áustria, casou com D. Maria Ana de Áustria...
tracking img