Psicodinâmica do Trabalho: As relações de prazer e sofrimento de psicólogos e profissionais.

Páginas: 12 (2887 palavras) Publicado: 17 de setembro de 2014
Introdução

O presente trabalho procurará obter maiores informações sobre as relações de prazer e sofrimento de psicólogos e demais profissionais dessa área, que atuam em áreas que necessitam lidar com pacientes em estados terminais.
Para atingir esse objetivo, é importante compreender que os psicólogos tiveram uma importância fundamental para que fosse possível chegarmos à um patamar, ondealém dos interesses da empresa, também se interessam pelo bem estar do ser humano. A psicologia possui várias abordagens, e por conta disso, o seu objeto de estudo pode ser definido de diversas formas. Um exemplo de objetivo da psicologia é que busca prever, controlar e manipular o comportamento humano.
Segundo Silva, P.C; Merlo, A.R.C. (2007, p. 134), em seu artigo sobre o “Prazer e sofrimentode psicólogos no trabalho em empresas privadas”, falam sobre o contexto social do século XX, onde a industrialização estava em alta, colaborou para o surgimento da Psicologia Industrial. Este campo da psicologia tinha o objetivo de estudar as melhores formas de melhoramento para a aplicação na administração das empresas, como por exemplo, na seleção de trabalhadores para cada função, estudas comoera o comportamento dos consumidores da época, com a finalidade de aumentar o consumo, buscava compreender como o comportamento humano poderia ser adequado para aumentar a produção das organizações, entre outros. Com isso, a psicologia saiu da base teórica e começou a utilizar suas teorias na prática.
Ainda segundo Silva, P.C; Merlo, A.R.C. (2007, p. 135), com a regulamentação da Psicologia noBrasil, foi possível identificar quais eram as funções do psicólogo, e como este iria atuar. Pode-se deste modo, diferenciar a atuação em vários campos, como por exemplo, a diferenciação de um psicólogo organizacional de um psicólogo da saúde. O psicólogo no contexto do trabalho atuava, na época, apenas selecionando e aplicando testes, desconsiderando outros fatores, como a saúde, tanto física comopsíquica, qualidade de vida, subjetividade, entre outros, que hoje sabemos que são fundamentais. Além disso, pode-se dividir a Psicologia no contexto do trabalho em Psicologia Organizacional, Psicologia do trabalho e Psicologia Organizacional. A Psicologia Organizacional está mais ligada ás tarefas de no âmbito de recursos humanos, como na seleção de melhores profissionais para cada função, notreinamento, entre outros. Além de estudar os comportamentos importantes dessa área, como a liderança, sobre os fatores que motivam os trabalhadores, como melhorar as relações interpessoais, entre outros. Atualmente existe a consideração de outros fatores, porque existe o conhecimento de que o ser humano é complexo, e de levando como exemplo a teoria de Bronfenbrenner, existe a multidirecionalidade,onde tudo influencia e é influenciado. Portanto, não se deve tratar o ser humano como uma máquina, mas sim levar em consideração a qualidade de vida, a saúde psíquica e física, entre outros. A partir disso, o psicólogo poderá atuar de uma melhor forma em seu campo de atuação e proporcionar melhoras para qualidade de vida dos indivíduos, e consequentemente fazer com o que a empresa também atinja osseus objetivos. Idem (2007, p. 136 e 137) A Psicologia Institucional não se restringe a atuar na intervenção. Ela considera em sua totalidade, ou seja, se foca em várias direções com o objetivo de intervir de forma científica e exata. O sujeito é tratado como parte da organização. Neste caso, se há um problema na instituição, é avaliada a instituição como um todo, assim como as suas relações, enão apenas o sujeito e suas habilidades. No entanto, a Psicologia Institucional não se consolidou, pois não houve ferramentas suficientes. De acordo com Campo, K.C.L; Duarte, C; Cezar, E.O; Pereira, G.O.A. (2011, p. 704), no artigo sobre a “Psicologia Organizacional e do trabalho - retrato da produção científica da ultima década”, a Psicologia do Trabalho se foco principalmente neste homem que...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Cultura organizacional e prazer-sofrimento no trabalho: uma abordagem psicodinâmica.
  • Prazer e sofrimento no trabalho
  • Religião e prazer-sofrimento no trabalho
  • Prazer e sofrimento no trabalho
  • Prazer e sofrimento no trabalho
  • TRabalho dos professores: prazer e sofrimento
  • SUBJETIVIDADE, PRAZER E SOFRIMENTO NO TRABALHO
  • Prazer e sofrimento no trabalho: representações sociais de profissionais de recursos humanos.

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!