POLITICA EXTERNA DO BRASIL

Páginas: 25 (6060 palavras) Publicado: 9 de abril de 2014
5ª aula – 13 de março de 2014 - Contexto dos anos 1840 e 1850
Dificuldade de organizar o protecionismo industrial através da autonomia alfandegária:
Expansão da revolução industrial pelo continente europeu e EUA;
Construção de estradas de ferro e navegação mais eficiente no exterior.
O avanço imperialista para a Ásia;
Expansionismo estadunidense entre 1838 e 1848:
Debates sobre a expansãodo modelo escravocrata pelos novos territórios;
Formação do Destino Manifesto (é o pensamento que expressa a crença de que o povo dos Estados Unidos é eleito por Deus para civilizar a América, e por isso o expansionismo americano é apenas o cumprimento da vontade Divina. Os defensores do Destino Manifesto acreditavam que os povos da América não poderiam ser colonizados por países europeus, masdeveriam governar a si próprios)
Preocupação dos estadistas brasileiros com o expansionismo de Rosas da Argentina
As propostas do projeto do rompimento de 1844:
Preservação da autonomia alfandegária;
Resistência diante das pressões estrangeiras que ferissem a autonomia da política econômica;
Estabelecer os princípios de reciprocidade real nas relações econômicas com o exterior;
Criação dasbases da indústria nacional através do protecionismo;
Triunfo do projeto industrialista e protecionista (esse projeto era um projeto de estado e não de nação):
Tarifa Alves Branco (1844) – Tarifa protecionista (incentivar a indústria nacional e diminuir a importação, cobrando mais sobre a importação)
O declínio dos projetos de construção de uma potência econômica
A colaboração do setor cafeeiropara a construção de ferrovias;
A balança comercial só foi positiva a partir da década de 1860, coincidentemente após o desmantelamento do projeto industrialista de 1844;
Década de 1850: recuperação da confiança dos credores ingleses;
1844 – 1899: Oscilações bruscas na política alfandegária que prejudicavam a expansão industrial brasileira


As duas fases de relação entre o governobrasileiro e o inglês diante das questões referentes aos tráficos de escravos:
1822 – 1845 – Fase de pressões e de difícil cooperação;
1845 – diante: fase de ruptura caracterizada pelas ações unilaterais da Inglaterra consideradas como ineficientes entre 1845-1850 e pela ação unilateral brasileira considerada eficiente em 1850;
Na primeira fase, o governo brasileiro não se esforçou no combate ao tráficode escravos.
Slave Voyage

A questão da mão de obra
1845: Bill Aberdeen;
Os efeitos para as relações entre Brasil e Inglaterra;
Aumento do fluxo do tráfico de escravos após a lei inglesa;
1850: Lei Eusébio de Queiroz: proibição do tráfico de escravos;
Decisão pautada nas condições sociais internas e no arranjo político internacional (pg 91-92);
1850: Lei deTerras: controle de acesso aterras;
1860: Chegada de William Christie no Brasil;
1863: Diante da forma autoritária da diplomacia inglesa o governo brasileiro rompeu relações com Londres e retirou seus diplomatas.
Entre 1880 e 1889, entraram cerca de 450 mil europeus no Brasil;
“A imigração far-se-á por iniciativa das províncias, de sociedades de colonização e de companhias particulares, às quais prestava o governo centralseu apoio moral, parcos subsídios e o empenho da diplomacia.”
Nesse momento as ciências humanas tinham grande influência das ciências exatas.
A opção europeia.



TEXTO 5: Distensão e universalismo: a política externa ao final do império
Duas tendências, interagindo uma sobre a outra, caracterizam a política externa brasileira, desde o término da guerra no Sul, até a queda da monarquia,em 1889.   Adistensão externa, desejada e administrada pelo Estado, convinha por inúmeras razões:
Os efeitos da guerra somente foram positivos por que a vontade nacional atingiu seu fim; de resto, desviaram recursos e provocaram grave crise política interna, a primeira manifestação do militarismo e o protesto de todo o continente;
A paziguaram-se velhos atritos do lado da Inglaterra, do...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Política externa do Brasil
  • Brasil como potência regional na politica externa
  • História da Política Externa do Brasil 1850-1860
  • Brasil e América do Sula: política externa imperial
  • Resumo Politica Externa Brasileira Brasil e Africa
  • Política Externa no Brasil imperial de Dom Pedro I
  • Politica externa
  • Política externa

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!