nois

Páginas: 2 (264 palavras) Publicado: 1 de dezembro de 2014
O livro Maconha de Denis Burgierman, recém-editado pela Coleção Para Saber
Mais da Revista SuperInteressante, parte de uma postura virtuosa e arriscada: adentrar nadiscussão sobre essa droga psicoativa de uso tão disseminado quanto de preconceitos
arraigados, com o objetivo de abrir um debate ponderado e desmistificador. O principalalvo do autor é inaugurar um espaço de reflexão sobre a maconha que evite as
desinformações veiculadas pelas mídias, especialistas, oportunistas e discursosgovernamentais. Ao concluir a leitura, percebe-se que a preocupação em colocar a o
problema da maconha em linguagem direta e acessível tornou possível a construção de um
textoclaro e diferenciado no atual panorama jornalístico, e mesmo acadêmico, dos estudos
sobre psicoativos no Brasil.
A perspectiva do livro é crítica com relação à Proibiçãodas drogas tal como
instituída em princípios do século XX em diversos países do globo, com destaque para os
Estados Unidos. Atravessa o texto de Burgierman um teorantiproibicionista que situa a
questão da maconha no quadro geral da Proibição, recordando que a reprovação desta droga
também se ampara em um lastro moral que condena aebriedade em nome da saúde do
corpo, do espírito e da sociedade. Esse terreno no qual se erguem as leis e as posturas
antidrogas é o do rechaço moral e, portanto,dogmático, avesso à discussão e ao embate de
idéias. No entanto, Burgierman demonstra saber que crenças muito arraigadas só motivam
monólogos. Assim, o livro chama para odiálogo, procurando provocar indagações
múltiplas.
A contextualização da proibição da maconha no âmbito geral do Proibicionismo traz
à tona uma importante discussão
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • e nois
  • É Nóis
  • Nois
  • Nóis
  • Nois
  • É nois
  • E nois
  • Nois

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!