MONTESQUIEU

Páginas: 3 (587 palavras) Publicado: 9 de abril de 2015
Em sua obra “O Espírito das Leis”, Montesquieu aborda a questão do
cristianismo e da escravidão. O pensamento predominante na França escravagista
do século XVIII é esquematizado da seguinte maneira:B → ¬A (se os negros são homens, então não somos cristãos)
Porém, a religião era muito preeminente para as pessoas naquela época, então os
escravagistas afirmavam serem cristãos; nota-se que paraisso, ocorre a afirmação
do contrário do consequente da primeira premissa:

A (nós somos cristãos)
Desse modo, conclui-se que:

¬B (os negros não são homens)
Montesquieu, por sua vez, refuta talargumento: uma vez que, no raciocínio
dos escravagistas, há a repetição da consequência da 1ª premissa na segunda
premissa de forma afirmativa, a conclusão enseja o restante, ou seja, a causa de
modonegativo. Por outro lado, Montesquieu fez o oposto, repetindo a causa na
segunda premissa e concluindo com a consequência, sem modificá-las:

B → ¬A (se os negros são homens, então não somos cristãos)
B (osnegros são homens)
¬A (nós não somos cristãos)
Nisso, entra a crítica feita por Oswald Ducrot em “Montesquieu e a
Escravidão”, visto que Montesquieu não refutou o argumento dos escravagistas,
apenas oconfirmou, não houve discussão das premissas para avaliar o fundamento
do silogismo. Por admitir um grau de relativismo dado à condição, o raciocínio de
Montesquieu torna-se frágil diante dopensamento dos escravagistas, que
absolutizam a consequência, certa e determinada, afirmando a causa. Embora isso
enfraqueça o argumento de Montesquieu, ele pode ser verdadeiro.
Isso porque a refutação deMontesquieu consistia basicamente em insurgir
contra a Igreja Católica, declarando ser a escravidão uma instituição incompatível
com a moral e, portanto, uma violação do direito natural, contrária aoespírito da
monarquia, incoerente com o direito civil, inconciliável com o cristianismo e com um
rendimento inferior ao do trabalho livre.
Para que seu argumento fosse mais impositivo, e que houvesse...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Montesquieu
  • Montesquieu
  • Montesquieu
  • MONTESQUIEU
  • Montesquieu
  • Montesquieu
  • Montesquieu
  • Montesquieu

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!