Gestão participativa

Páginas: 49 (12017 palavras) Publicado: 4 de setembro de 2012
ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DA AERONÁUTICA

DIVISÃO DE ENSINO

[pic]




GESTÃO PARTICIPATIVA
- ESTRATÉGIA PARA O ALCANCE DOS OBJETIVOS -


Título do Exercício

4103MO01

Código do Exercício


CEM /CSC / 96


Curso e Ano

LIDERCIO JANUZZI Ten.-Cel.-Int.


SUMÁRIO

Página
FRONTISPÍCIO
SUMÁRIORESUMO
INTRODUÇÃO 5
CAPÍTULO I A TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO E A ESTRUTURA MILITAR 9
Seção 1 Origens e Evolução Histórica 9
Seção 2 Aplicação na Estrutura Organizacional Militar 12
CAPÍTULO II A DEFICIÊNCIA GERENCIAL 15
Seção 1 O Fracasso Gerencial 15
Seção 2 O Desconhecimento da Cultura Organizacional18
Seção 3 O Bloqueio nas Comunicações 20
Seção 4 A Anomia na Organização 22
CAPÍTULO III A GESTÃO PARTICIPATIVA 25
Seção 1 O Gerenciamento Por Metas 25
Seção 2 Auditoria Cultural 30
Seção 3 A Função Coordenação e a Mudança 33
Seção 4 Envolvimento e Comprometimento 40
Seção 5 Os Custos de Oportunidade 41
CAPÍTULO IV VISÃO PROSPECTIVA 43CONCLUSÃO 46
ANEXOS:
ANEXO 1 - RESULTADO DA AVALIAÇÃO DA CULTURA
DO CINDACTA III A1-1
BIBLIOGRAFIA B-1

RESUMO

Esta monografia tem como objetivo propor a implantação da Gestão Participativa no âmbito das organizaçõesmilitares do Ministério da Aeronáutica, a fim de propiciar o pleno alcance dos objetivos propostos nos Programas de Trabalho Anuais.
A revisão da Teoria Geral da Administração, abordando suas origens e evolução e enfocando a ênfase historicamente dirigida sequencialmente às tarefas, às pessoas, ao ambiente e à tecnologia, permite entender a influência acadêmica refletida na estruturaorganizacional militar.
A organização militar, pautada no modelo “linha-assessoria”, enfatiza preferencialmente as tarefas. A rigidez estrutural, buscando racionalidade e eficiência, causa, não raras vezes, o esclerosamento dos canais de comunicação.
O estudo das causas do fracasso gerencial, realizado cientificamente, permite identificar fases consecutivas e culminantes na dissolução do exercício dasfunções administrativas, principalmente a coordenação.
O desconhecimento da cultura organizacional, onde se relacionam aspirações individuais e institucionais, induz a uma fraca coligação de esforços e esta ao comportamento anômico.
Nesse quadro, o próprio Programa de Trabalho Anual é fragilizado enquanto instrumento de planejamento por ser estático e estanque.
Pesquisa atualizada até 30 dejunho de 1996, levantando e analisando a cultura organizacional de determinada organização militar, indica o caminho da Gestão Participativa e a metodologia da Administração por Objetivos como estratégia a ser adotada objetivando reverter tais tendências, no prazo de um exercício financeiro.
A adoção de medidas, tais como a implantação do Curso Anual da Unidade, a coordenação de tarefas deplanejamento e controle de resultados e a aplicação dos princípios do empowerment, permitirá o trabalho cooperativo e o esforço sinérgico.
A visão prospectiva esboça um cenário onde a mentalidade objetivo-orientada, a reconquista da auto-estima, o reconhecimento do trabalho individual enquanto insumo para o elo seguinte no fluxograma de atividades e o fortalecimento da hierarquia e disciplinapropiciam atitudes de comprometimento com os objetivos da organização militar.
Em termos mensuráveis, a implantação da Gestão Participativa induzirá o alcance e suplantação de metas, tais como a excelência administrativa, a elevação dos índices de disponibilidade de equipamentos e a qualidade total dos serviços prestados.



INTRODUÇÃO

“Nesta terra, tão livre em relação a outras, quase todos...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Gestão Participativa
  • Gestão participativa
  • Gestão participativa
  • gestao participativa
  • Gestão participativa
  • Gestão Participativa
  • Gestão participativa
  • Gestão Participativa

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!