2

Páginas: 2 (254 palavras) Publicado: 22 de março de 2015
 
Caso 1 - Como podemos identificar a filosofia na experiência jurídica?
"Os argumentos de um juiz ao prolatar uma sentença em geral sãotécnico-normativos, não jusfilosóficos. (...) Quando alguém transcende a análise de uma norma jurídica (...) e se pergunta sobre o que são as normas jurídicas em geral, estádando um salto de generalização em suas reflexões. A partir de que grau ess salto consegue já se situar naquilo que se possa chamar de filosofia dodireito? Durante grande parte da história, com a distinção do direito em relação à política, à ética, à moral e à religião, os discursos mais amplos sobre o direito,que não era ainda eminentemente técnico, eram tidos por filosofia do direito. No entanto, com o capitalismo, a contar da modernidade, o direito adquire umaespecificidade técnica. Ele passa a ser considerado a partir do conjunto das normas jurídicas estatais." (MASCARO, MASCARO, Alysson  L. Filosofia do direito.São Paulo: Atlas, 2010. p.12).

Considerando a afirmação acima, pergunta-se:

1- Que é Filosofia do direito?
R: É o resultado da atitude de pensar, crítica emetodicamente, o Direito. Nesse sentido o Ser, aqui, é o Direito.

2- Qual a utilidade da reflexão filosófica para o direito?
 R: Cumpre a função deproblematizar o Direito; de implementar a tarefa conceitual; de depurar a linguagem jurídica etc. De qualquer modo à Filosofia do Direito compete oferecer aoacadêmico e ao profissional do Direito a possibilidade de pensar e re-pensar de forma crítica os diversos elementos que compõem o vasto universo jurídico.
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!