• como elaborar uma boa resenha
    RESENHA Segundo Fiorin e Saviolli (2007), resenhar é relacionar as propriedades de um objeto destacando os aspectos relevantes e descrever as circunstâncias que o envolvem. A resenha pode surgir a partir de um acontecimento qualquer da realidade (jogo de futebol, feira de livros, comemoração solene)...
    3945 Palavras 16 Páginas
  • Trabalho de português - antologia poética
    matriculando-se na Universidade de Coimbra, onde obteve o Bacharelato em Cânones. Entre 1753 e 1754 retornou ao Brasil dedicando-se à advocacia. Em Vila Rica exerceu o cargo de procurador da Coroa, Desembargador, e, por duas vezes, o secretário do Governo. Aos sessenta anos de idade foi envolvido na chamada...
    6674 Palavras 27 Páginas
  • Arcadismo brasileiro
    de Lindóia.   "Na idade que eu, brincando entre os pastores,  Andava pela mão e mal andava,  Uma ninfa comigo então brincava,  Da mesma idade e bela como as flores."  "Açouta o campo coa ligeira cauda  O irado monstro, e em tortuosos giros  Se enrosca no cipreste, e verte envolto  Em negro sangue...
    2655 Palavras 11 Páginas
  • Comercio exterior
    Empreendedora I Comércio Exterior Vila Velha, 2011 COMÉRCIO EXTERIOR PRÁTICA EMPREENDEDORA I Trabalho apresentado como nota final na disciplina Pratica Empreendedora I ministrada pela professora Débora Rosa Stein. VILA VELHA, 2011 CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO...
    5277 Palavras 22 Páginas
  • Resenha crítica de "senhora" de josé de alencar
    Resenha da Obra “Senhora” de José de Alencar “Há anos raiou no céu fluminense uma nova estrela. Desde o momento de sua ascensão ninguém lhe disputou o cetro; foi proclamada a rainha dos salões.” Assim começa a envolvente história de Aurélia Camargo, jovem com 18 anos, órfã e independente, com sentimentos...
    624 Palavras 3 Páginas
  • Resenha Crítica Navio Negreiro
    DEPARTAMENTO DA TEORIA LITERÁRIA E LITERATURA LITERATURA BRASILEIRA - ROMANTISMO RESENHA CRÍTICA “O NAVIO NEGREIRO” a Prof : Michelle Alvarenga Aluna: Mayara Barboteo Matrícula: 12/0147734 Brasília 2013 Resenha Crítica - “O Navio Negreiro” Considerado um dos pilares finais do movimento...
    923 Palavras 4 Páginas
  • Circuito nacional serra do cipó
    Serra da Vacaria, foi um dos itinerários utilizados por esses desbravadores em busca de riquezas minerais. Este percurso acabou servindo de acesso à Vila do Serro Frio e ao Arraial do Tejuco, atuais cidades do Serro e Diamantina, respectivamente. Como marcos da época colonial, restam, na região, algumas...
    3023 Palavras 13 Páginas
  • PRIVILEGIO DE AMAR
    Primeira fase[editar | editar código-fonte] Luciana é uma bela garota órfã, que trabalha como empregada doméstica na casa do jovem seminarista João da Cruz. Apaixonados, os dois jovens passam uma noite juntos. Na manhã seguinte, ele vai para o seminário, confuso e culpado. Ana Joaquina, a mãe de João...
    623 Palavras 3 Páginas
  • Amor impossível, possível amor
    [pic] Amor impossível, possível amor Pedro Bandeira e Carlos Queiroz Telles Resenha Fernanda tinha certeza que morreria de dor depois que seu namorado secreto se mudou para o interior. Só ficaram pequenas lembranças: um canudinho de plástico...
    24327 Palavras 98 Páginas
  • Dalva e Dito
    portugueses, depois africanos, italianos, japoneses alemães entre outros e todas essas diferentes origens enriqueceram e colaboraram para formar uma rica e nova cultura. Tratando-se da capital gastronômica do país, em São Paulo se situam restaurantes especializados em preparar e oferecer com excelência...
    7390 Palavras 30 Páginas
  • ascsac
    que se não toma pé e nunca se encontra fundo[...] Fonte: AZEVEDO, A. O cortiço. São Paulo: Ática, 9. ed., 1970, p. 56. Texto II Na minha vila, a única vila do mundo, as mulheres sonhavam, com vestidos novos para saírem. Para serem abraçadas pela felicidade. A mim, quando me deram a saia de rodar...
    8130 Palavras 33 Páginas
  • Mecatronica
    I é uma resenha crítica do filme Crepúsculo e o texto II é uma resenha temática do livro O casaco de Marx - roupas, memória, dor. III. Ambos os textos trazem um breve relato das obras e há um posicionamento do autor no texto I. IV. O texto I é um artigo de opinião e o texto II é uma resenha embora ambos...
    7997 Palavras 32 Páginas
  • Arcadismo
    se inicia o Romantismo. Como no Brasil não existiu uma Arcádia como em Portugal, a concentração do arcadismo brasileiro foi  principalmente em Vila Rica (hoje Ouro Preto), Minas Gerais, onde um grupo de intelectuais se destacou na arte literária e na prática política, com grande participação na Inconfidência...
    6153 Palavras 25 Páginas
  • Marília de Dirceu
    brancas ovelhinhas tiro o leite, E mais as finas lãs, de que me visto. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela! [...] Parte III Lira III Tu não verás, Marília, cem cativos Tirarem o cascalho, e a rica, terra, Ou dos cercos dos rios caudalosos, Ou da minada serra. Não verás separar ao...
    1224 Palavras 5 Páginas
  • Marcielasilva
    da história do Brasil, descobrindo cidades como Ouro Preto, Diamantina, Mariana, Tiradentes, Congonhas e muitas outras, é possível também apreciar a rica região onde se localizam. Em quase todas se encontram lindos cenários naturais formados por serras, pedras, cachoeiras, rochedos e mirantes que, por...
    7300 Palavras 30 Páginas
  • arcadismo
    Durão (autor do poema Caramuru) e Silva Alvarenga (autor de Glaura). Arcádia Ultramarina: Trata-se de uma sociedade literária fundada na cidade de Vila Rica (MG), influenciada pela Arcádia italiana (fundada em 1690) e cujos membros adotavam pseudônimos, isto é, nomes artísticos, de pastores cantados...
    1091 Palavras 5 Páginas
  • Arcadismo
    Estígio: rio infernal Estige Arcadismo Brasileiro: Contexto Histórico: No Brasil, o movimento árcade concentrou-se na “Escola Mineira”, em Vila Rica, atual Ouro Preto, palco do ciclo do ouro e da Inconfidência Mineira. Os poetas pertencentes a esse grupo eram: Cláudio Manuel da Costa, Basílio da...
    3085 Palavras 13 Páginas
  • Liderança de equipes
    maridos, quando estes partem para lutar nas muitas revoluções. Tudo em Luzia é novidade: é rica, bonita, toca cítara - instrumento que pouca gente ou ninguém ali na vila jamais ouvira - sabe recitar versos, tem bela caligrafia, e lê até livros. Mas tem algo de demoníaco; quando aspiram o perfume que...
    2152 Palavras 9 Páginas
  • Resenha da obra senhora
    DISCIPLINA: LITERATURA E TEORIA LITERARIA ERICO JORGE VALADARES DE ARAUJO SENHORA TERESINA 2011 ERICO JORGE VALADARES DE ARAUJO SENHORA Resenha Crítica da obra de José de Alencar, Senhora, apresentado à Universidade Estadual do Piauí – UESPI ao curso de Licenciatura Plena em Letras/Português ...
    1166 Palavras 5 Páginas
  • Arcadismo
    e nele assisto Dá-me vinho, legume, fruta, azeite; Das brancas ovelhinhas tiro o leite, E mais as finas lãs, de que me visto. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!" A presente estrofe reflete a temática predominante no período: a) romântico b) parnasiano c) arcádico d) simbolista ...
    3182 Palavras 13 Páginas