S.aureus

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2523 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto Microbiologia 2006/2007 10.10.2006

Staphylococcus

Nota: O que se encontra escrito com o tipo de letra Arial é o que se encontra nos slides usados pela professora. O que se encontra escrito com o tipo de letra Times New Roman é a transcrição do que foi dito pela professora. SUMÁRIO: 1. Característica Gerais 2. Mecanismo de Patogenicidade (aquiloque agride o Homem) 3. Epidemiologia 4. Doenças 5. Diagnóstico Laboratorial 1. CARACTERÍSTICA GERAIS • • • Cocos Forma esférica/cocoide Gram+: Catalase Positivos: Staphylococcus Micrococcus (Micrococcus, Kocuria e Alloiococcus) Catalase Negativos: Streptococcus Enterococcus Anaeróbios1 Kytococcus,

Raramente pedimos que fixem o resultado das provas bioquímicas, mas algumas provas, porquedividem os géneros bacterianos, devem saber. Uma delas é a prova da catalase, porque divide os cocos Gram+ em Catalase Positivos (+) e em Catalase Negativos (-). Os Catalase (-) ficam para a próxima aula. Hoje vamos falar apenas nos Catalase Positivos (+), os Staphylococcus e os Micrococcus.

1

Não foram dados na aula porque serão abordados mais tarde, juntamente com os restantes anaeróbios Staphylococcus Cocos em cacho (quando estão no seu ambiente próprio, ou num produto biológico ou num meio líquido; o facto de estarem em cacho não é patognomónico, mas é frequente estarem aglomerados) • • • • Imóveis Por vezes capsulados Não esporulados Capazes de crescer em elevado teor de NaCl (10%) Todos os meios de cultura têm um bocadinho de NaCl, já que todas as bactérias vão precisar de sais.Mas estes têm uma característica: conseguem crescer com elevadas concentrações de NaCl. Isto é importante, pois vão crescer em alimentos salgados ou em meios de cultura salgados. Não quer dizer que gostem predominantemente, também crescem noutros meios de cultura. Mas se conseguem crescer num meio tão elevado de NaCl a 10%, então podemos concluir que só os Staphylococcus conseguem aguentar essasconcentrações tão elevadas de NaCl. Por isso, é uma característica importante. • Toleram temperaturas 18º-40º (intervalo relativamente alargado para bactérias; costumamos pô-las a 37º, a temperatura corporal, ou a 35º, “mais um, menos um”); • Anaeróbios Facultativos (crescem em aerobiose, mas também toleram alguma atmosfera de empobrecimento em oxigénio); • Caracterização: CaracterísticasFenotípicas Morfologia (aspecto: Cocos Gram+); Bioquímica (prova da catalase); Susceptibilidade a fármacos (muito típica dos Staphylococcus); Estudos Genéticos: Estudos de DNA (permitiram mesmo a mudança de microrganismos que mudaram de um gene para o outro). Esta taxonomia está em constante evolução, é dinâmica. Actualmente, esta classificação é mista: fenotípica e genotípica.





Há, pelo menos,30 espécies: S. aureus; S. coagulase negativos S. epidermidis S. saprophyticus S. haemolyticus S. hominis S. capitis S. warneri S. auricularis S. simulans S. cohnii S. lugdunensis …

As espécies mais frequentes em patologia humana são, muitas vezes, as mesmas. Até ao S. capitis temos cerca de 80% das espécies. Mas isto depende da quantidade de provas bioquímicas que fazemos: quanto maisdetalhada for a identificação, mais espécies, às vezes até mais raras, vamos encontrar. Destacamos, então, dois grandes grupos: S. aureus, até há uns anos considerado como o único patogénico. Actualmente, não há microrganismos não patogénicos, pois tudo depende da interacção microrganismo-hospedeiro. São coagulase positivos. S. coagulase negativos, sendo os mais importantes S. epidermidis, S.saprophyticus, S. haemolyticus, S. hominis, S. capitis. S. aureus O mais patogénico. Não é o único patogénico, mas é o que, sozinho, tem mais mecanismos de virulência. Claro que, qualquer microrganismo, se consegue chegar ao sangue, é virulento, pois não temos bactérias no sangue. Vai, então, depender do local onde está localizado. • Coagulase positivo. Para além da catalase, há outra prova bioquímica...
tracking img