O tda-h nas escolas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 40 (9907 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
TEMA: O TDA-H NAS ESCOLAS



PROBLEMA: COMO OS PROFESSORES LIDAM COM O TDA-H?



OBJETIVOS:

1. IDENTIFICAR A PRÁTICA DO PROFESSOR NA SALA DE AULA COM O ALUNO TDA-H

2. COMO O PSICÓLOGO PODE AUXILIAR O PROFESSOR PARA LIDAREM COM O TRANSTORNO.



HIPÓTESE: OS PROFESSORES PRECISAM DE AJUDA

JUSTIFICATIVA: O QUANTO ANTES O TRANSTORNO FOR IDENTIFICADO MENOR SERÁ O SOFRIMENTO DESEUS PORTADORES E MAIOR SERÁ O AUXILIO NO TRATAMENTO DA PATOLOGIA.

(PEDE JUSTIFICATIVA SOCIAL – PESQUISA ANTERIOR)

(CIENTIFICAÇÃO (TEORIA)

















Introdução.



O trabalho apresentado aborda o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade TDAH nas crianças e o papel das escolas mediante as pessoas que sofrem desse distúrbio.

É um distúrbiocomplexo de difícil diagnóstico e que gera um sofrimento muito grande aos seus portadores e familiares. Diante da constatação desse fato lido em livros e artigos científicos, houve um interesse de pesquisar o assunto e ao mesmo tempo procurar uma maneira de amenizar o sofrimento dessas crianças, através de uma maior divulgação e instrução aos profissionais da área da educação.

O Tema escolhidopara o desenvolvimento do trabalho foi: O TDHA nas escolas. E a dificuldade encontrada foi o de como identificar o portador de TDHA, mediante essa questão, o nosso principal objetivo é o de auxiliar os educadores e profissionais que lidam com essas crianças a terem um maior conhecimento do distúrbio para que os mesmos possam compreender o funcionamento do comportamento de uma criança com TDHA, paraque saibam diferenciar uma criança comum da criança portadora do distúrbio e desmistificar o conceito errôneo que se tem sobre essas crianças. Conceitos como: bagunceiras, ml educadas, desastradas, rebeldes, preguiçosas, não conseguem aprender, enfim, a ideia é derrubar os rótulos colocados nos seus portadores, que por serem vistos dessa maneira costumam ter um dano muito grande em sua autoestima, por acreditarem que há razão no modo como as enxergam.

Para que esse panorama seja modificado e os profissionais passem a ter um maior esclarecimento sobre o tema, a ideia proposta é a divulgação de cartilhas que esclareçam o que é o TDHA, como identificar seus portadores, qual a melhor maneira de explorar o lado positivo das crianças TDHA, pois na maioria das vezes são criançasextremamente inteligentes.

De acordo com toda literatura revisada, levantamos a hipótese que embora existam muitos artigos, livros que relatem o distúrbio, há uma falta de conhecimento e despreparo muito grande dos profissionais que lidam com crianças portadoras do distúrbio e por isso eles mesmos ajudam a rotular e ao invés de exercer seu papel de educador, ajudam a intensificar o problemapela demora de se diagnosticar o distúrbio e consequentemente a demora do tratamento adequado.

E justamente pela preocupação de que crianças portadoras de TDHA sejam diagnosticadas precocemente, é que entendemos a importância de se discutir o tema e a relevância de levar as escolas e aos seus profissionais um maior conhecimento do distúrbio, por que é no âmbito escolar o lugar que talvezseja mais fácil de diagnosticar o problema, devido a criança estar em contato com várias outras crianças da mesma idade e que sendo assim fica mais fácil de se ter um parâmetro em relação as outras crianças, no que diz respeito ao seu desenvolvimento. Com um conhecimento mais apurado dos profissionais, talvez seja mais fácil identificar o que é ser uma criança mais “arteira” mais “elétrica” ou atémesmo má educada e diferenciar de uma que seja portadora do distúrbio.

Como a criança que sofre de TDHA tem de fato um comprometimento da sua concentração e realmente é mais agitada, fica fácil para os profissionais se confundirem como sendo uma criança “levada” e consequentemente a criança já fica rotulada, perde o interesse pela escola, pelos relacionamentos, sendo que na verdade ela...
tracking img