O setor externo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1332 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SETOR EXTERNO DA ECONOMIA
Curso Superior de Gestão Empresarial – 2º
Semestre
Disciplina: Economia
Orientador: Flaviano Agostinho de Lima
Tatuí/SP - Novembro - 2012
João Gustavo Kirschner
Ricardo Emanuel da Silva
Camila Adriana de Camargo
Heroules Hilário Domingues Bocetto
Natalia Ortega Tavares de Santana

RA 132.064.12.2.3.021
RA 132.064.12.2.3.041
RA 132.064.12.2.3.008
RA132.064.12.2.3.018
RA 132.064.12.2.3.047

12.1 Introdução

O mundo se encontra crescentemente interligado, seja por fluxos
comerciais ou financeiros. Costuma-se dividir as questões teóricas
da Economia internacional em: aspectos microeconômicos e os
aspectos macroeconômicos.

12.2 Fundamentos do comércio internacional: a teoria das
vantagens comparativas
Princípio das vantagenscomparativas: sugere que cada país
deva se especializar na produção da mercadoria em que é
relativamente mais eficiente. Ele deve importar bens cuja
produção implicar custos relativamente maior. Assim, os países
podem concretizar trocas.
Limitações: relativamente estática, não levando em
consideração a evolução das estruturas da oferta e da demanda,
ou das relações de preço entre produtos negociados nomercado internacional.

12.3 Determinação da taxa de câmbio
12.3.1 Conceito: medida de conversão da moeda nacional em
moeda de outros países. Sua determinação pode ser:
• institucional: pela decisão de autoridades econômicas com taxas
fixas de câmbio.
• funcionamento do mercado: taxas de flutuantes em decorrência
das pressões de oferta e demanda de divisas estrangeiras.

Demanda dedivisas: constituída pelos importadores, que
precisam delas para pagar suas compras no exterior.
Oferta de divisas: realizada pelos exportadores, que recebem
moeda estrangeira, como pela entrada de capitais financeiros
internacionais (turistas, etc.).
Desvalorização cambial: aumento da taxa de câmbio;
Valorização cambial: queda na taxa de câmbio.
Taxa de câmbio é interligada aos preços dosprodutos
exportados e importados e também a balança comercial.

12.3.2 Taxa de câmbio e inflação
Valorização cambial e inflação: a primeira permite ancorar os
preços internos e reduzir a taxa de inflação.
Desvalorização cambial e inflação: efeito contrário ao anterior.
Efeito da elevação da inflação interna sobre a taxa de câmbio:
pode gerar um círculo vicioso.

Valorização real evalorização nominal do câmbio: o primeiro é
igual à valorização nominal, menos a taxa de inflação do período.
Competitividade no comércio exterior: deve ser avaliados a partir
do câmbio real.

12.4 Políticas externas
12.4.1 Política cambial: dependem do tipo de regime cambial adotado
pelo país.
Regime de taxas fixas de câmbio: foi adotado por países com elevadas
taxas de inflação, nos anos 80e 90, para não haver elevação dos
produtos importados de acordo com as variações cambiais.
Regime de taxas flutuantes ou flexíveis de câmbio: determinada pelo
mercado de divisas, permitindo a defesa das reservas cambiais.
Flutuação suja: mesmo dentro do regime flutuante o Banco Central
interfere indiretamente na determinação da taxa de câmbio, por meio
da compra e venda de divisas nomercado.

12.4 Política comercial:
• alterações das tarifas sobre importações;
• regulamentação do comércio exterior.

12.5 Fatores determinantes
exportações e importações

do

comportamento

12.5.1 Exportações: são influenciadas por diversas variáveis.
• preços externos em dólares;
• preços internos em reais;
• taxa de câmbio;
• renda mundial;
• subsídios e incentivos àsexportações.

das

12.5.2 Importações: principais fatores determinantes.
• preços externos em dólares;
• preços internos em reais;
• taxa de câmbio;
• renda e produto nacional;
• tarifas e barreiras às importações.

12.6 A estrutura do balanço de pagamentos: registro estatísticocontábil de todas as transações econômicas realizadas entre os
residentes de um país com os residentes dos demais...
tracking img