O reflexo dos habitos alimentares de crianças de 10 e 11 anos na educação física escolar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1977 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE VALE DO ACARAÚ

O REFLEXO DOS HABITOS ALIMENTARES DE CRIANÇAS DE 10 E 11 ANOS NA EDUCAÇÃO FISICA ESCOLAR

Jorge Wlisses dos Santos Lima*
Jany Maria Barbosa Pantoja**

INTRODUÇÃO

Atualmente, a importância da atividade física é bastante conhecida na prevenção de doenças crônicas não transmissíveis, que podem ter início na infância, sendo o sedentarismo, um dos principaisfatores de risco para estas enfermidades. Indivíduos fisicamente ativos experimentam melhor desempenho no trabalho ou na escola, adquirem melhores hábitos nutricionais e apresentam menores índices de aquisição de hábitos nocivos à saúde. Crianças fisicamente ativas apresentam menor percentual de gordura corporal e menores valores de índice de massa corporal (IMC) (BARUKI et al 2006; BRACCO et al,2001, p.46).
Segundo Baruki et al (2006) Assistir à televisão por mais de três horas por dia e jogar videogame por mais de duas horas por dia, por exemplo, são fatores de risco para sobrepeso e obesidade, apresentando uma correlação positiva entre o tempo gasto nessas atividades e o IMC. A esses novos hábitos sedentários, alia-se a prática de maus hábitos alimentares em que há diminuição doconsumo de alimentos com alto valor nutricional e aumento do consumo de alimentos altamente calóricos e ricos em gorduras. Crianças necessitam de uma maior quantidade de energia que aquela necessária para um adolescente ou para um adulto durante a prática de atividades esportivas.
Conforme a realização de um estudo bibliográfico, o enfoque atual de prevenção em saúde pública está baseada na promoçãoda prática atividade física, a qual poderia ser considerada, no âmbito da promoção de saúde, como um poderoso instrumento para que se atinja melhor qualidade de vida, nos aspectos orgânicos e psicossocioafetivos.
Segundo Bracco et al (2003), para que os benefícios da atividade física tenham reflexos em um estilo de vida saudável, é fundamental que esta seja praticada de forma regular econsistente, pois os benefícios são temporários.
Observa-se em alguns centros de ensino publico Estadual no Amapá um alto número de alunos com a faixa etária de 10 e 11 anos, que se encontram acima do peso normal, levando a uma rápida reflexão das necessidades de implantações de programas que estimule o bom hábito alimentar por parte dos educandos. Relacionando a influencia dos hábitos alimentares e dosmovimentos para os benefícios fisiológico, psicológicos e sociais.
Em uma revisão de estudos sobre o nível de atividade física em determinados países, constatou-se que o sedentarismo é maior na população de baixa escolaridade, no interior e região metropolitana, e que há declínio da atividade física com o aumento da idade cronológica. No Brasil, os índices de inatividade física são superiores nasregiões Nordeste (65%) e Norte/Centro-oeste (64%), e menores nas regiões Sudeste (59%) e Sul (53%) do país. Assim, nota-se que o sedentarismo atinge tanto países desenvolvidos como os em desenvolvimento e que este quadro é preocupante e exige ações e políticas de saúde pública, para minimizar o impacto deletério na saúde da população (MATSUDO et al, 2002).

DESENVOLVIMENTO

A ocorrência demuitas doenças crônicas não transmissíveis no adulto pode ter início na infância, sendo assim, é fundamental estimular precocemente a atividade física nessa faixa etária, para a promoção da saúde e prevenção dessas doenças. Além disso, estudos apontam que crianças e adolescentes que se mantêm fisicamente ativos, apresentam probabilidade menor de se tornarem adultos sedentários, obtendo então melhorqualidade de vida, visto que mudar hábitos e atitudes já estabelecidos na fase adulta, representa tarefa complexa e muitas vezes resultados insatisfatórios (ALVES et al, 2005; BRACCO et al, 2003; BARUKI et al, 2006).
Dentre as doenças crônicas não transmissíveis citadas, a que apresenta maior prevalência no mundo é a hipertensão arterial (HA), ocorrendo em cerca de 30% na população adulta no...
tracking img