O processo criativo na perspectiva informacional peirceana

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2931 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O PROCESSO CRIATIVO NA PERSPECTIVA INFORMACIONAL PEIRCEANA

MORONI, Juliana; ARIOTTO, Andréa; RODRIGUES, Mariana Vitti; GONZALEZ, Maria Eunice Quilici
Universidade Estadual Paulista – Júlio de Mesquita Filho – UNESP – Campus de Marília – SP – Brasil

juliana-moroni@marilia.unesp.br; aariotto@hotmail.com; mary_vitti@hotmail.com; gonzalezmeq@yahoo.com.br


INTRODUÇÃO

Estetrabalho tem como objetivo realizar um estudo do processo criativo, contextualizando-o no âmbito da abordagem da lógica da descoberta peirceana. De acordo com essa lógica, a ação criativa é direcionada pelo raciocínio abdutivo que se instaura através da percepção do descompasso estabelecido nos sistemas de crenças do sujeito cognitivo e, também por meio da compreensão de uma possível ordem complexapresente nos processos que organizam a mente. Procuramos mostrar que a percepção envolve o que Peirce designou por objetos dinâmicos e objetos imediatos. Os objetos dinâmicos precedem os imediatos na medida em que são pré-interpretados. O objeto imediato é o resultado do processo semiótico que envolve signo, objeto e interpretante, isto é, o objeto dinâmico interpretado. No contexto desse processosemiótico, consideramos a relevância da informação para o estudo da função da ação criativa do sujeito, a qual é mediada pela percepção dos objetos dinâmico e imediato.
Argumentamos que a informação está inserida num universo relacional através do qual surgem hábitos estáveis - responsáveis pela geração de crenças que possibilitam a antecipação do futuro – e hábitos instáveis, a partir dosquais padrões são quebrados possibilitando a geração de novidade e a ação criativa. Por fim, argumentamos com Gonzalez ET AL (2007), que a ação criativa envolve estruturas informacionais que, através do processo de auto-organização, estabelecem padrões direcionadores da percepção-ação.


DESCOBERTA E CRIATIVIDADE: PRIVILÉGIO DE GÊNIOS?


De onde surgem as idéias que carregam algum grau denovidade? O processo criativo que origina tais idéias pode ser aplicado tanto às artes quanto à ciência? Com o objetivo de encontrar uma possível resposta para tais perguntas, investigamos neste tópico a natureza do processo de descoberta e criação no que se refere à ciência e à arte. Tal investigação é fundamentada nas semelhanças que envolvem os processos de descoberta e criação, tendo comoobjetivo mostrar que há uma linha divisória extremamente tênue acerca das concepções de descoberta científica e criatividade.
A linha divisória existente entre criatividade e descoberta científica advém da caracterização da arte como possibilidade de interpretação poética da realidade enquanto que a ciência busca métodos de descrição objetiva dessa mesma realidade. Porém, paradoxalmente, essadistinção apresenta um ponto em comum entre ambas, o qual se torna um forte elo de ligação, qual seja: o mito do gênio criador. Esse mito tem respaldo na concepção antipsicologista do conhecimento científico proposta por Popper (1972), que estabelece critérios para diferenciar o contexto da descoberta do contexto da justificação. A investigação acerca da origem de uma nova idéia, não é, para Popper,relevante para a lógica do conhecimento científico. Como é bem conhecida a sua posição na citação abaixo:

[...] não existe um método lógico de conceber idéias novas ou de reconstruir logicamente esse processo. Minha maneira de ver pode ser expressa na afirmativa de que toda descoberta encerra um “elemento irracional” ou “uma intuição criadora”, no sentido de Bérgson.(POPPER, 1972, p. 32).

Como está claro na citação acima, para Popper, não há maneiras de se elaborar um método lógico que permita reconstruir o processo de geração de idéias criativas, pois ele conteria em si um elemento de irracionalidade, possibilitando a ocorrência do acaso. O importante para a compreensão lógica do conhecimento seria, nesta perspectiva, a justificação racional e a...
tracking img