O papel do orientador educacional frente à orientação sexual na escola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3322 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O PAPEL DO ORIENTADOR EDUCACIONAL FRENTE À ORIENTAÇÃO SEXUAL NA ESCOLA

Dione de Toledo Mendes 1
Angélica Crispim 2


Resumo: Este artigo tem como objetivo apontar o papel do Orientador Educacional frente à orientação sexual nas escolas buscando auxiliar odesenvolvimento pessoal e social do aluno, através de reflexões sobre a sexualidade e interferências do tema no ensino-aprendizagem e na vida dos envolvidos. Portanto, esse processo propõe ampliar, diversificar e aprofundar a visão sobre a sexualidade abordando os diferentes pontos de vista existentes na sociedade, abrangendo o desenvolvimento sexual compreendido como: saúde reprodutiva, relações degênero, relações interpessoais, afetivas, imagem corporal e autoestima.


Palavra-chave: Orientador educacional. Orientação sexual. Escola. Família.

Abstract: This article aims to point out the role of the Guidance Counselor sexual orientation in front of schools seeking to assist the personal and social development of the student, through reflections on the theme of sexuality and interference inthe teaching-learning and the lives of all involved. Therefore, this process proposes to expand, diversify and deepen the vision of sexuality addressing the different views in society, including sexual development understood as reproductive health, gender relations, interpersonal relations, emotional, body image and self esteem.

Keyword: Educational Advisor. Sexualorientation. School. Family.


Introdução

No contexto atual, para trabalhar educação sexual na escola, se faz necessário uma sintonia entre a equipe pedagógica, família e um projeto político pedagógico bem formulado e embasado em uma proposta inovadora e dialógica de educação. Cabe à escola adequá-lo ao currículo e dividir com os pais as expectativas e os objetivos a serem construídos pela filosofia da escola.A consciência dessa necessidade tem levado as escolas a capacitarem seus educadores para enfrentar esse desafio, sem medo, desmistificando tabus e preconceitos, a fim de que possam tomar atitudes baseadas numa visão integrada das experiências vividas por seus alunos e contribuir para a adequação social do comportamento sexual das crianças e adolescentes.
Hoje, oOrientador Educacional (Or.E) tem o papel de mediação na escola, ou seja, ele analisa, discute, reflete com e para todos que atuam na escola, em
especial o orientando, com olhar pedagógico e preventivo.
Dentre os aspectos do desenvolvimento do educando, a área mais problemática para se lidar é, sem dúvida, a de orientação sexual. Principalmente o jovem, mas também as crianças necessitamde assistência nesses aspectos da educação e dificilmente encontra na família e em outras instituições, orientação útil e adequada. Com isso surge a necessidade da intervenção de Or.E para dar seqüência aos conteúdos tratados nas aulas de biologia, fisiologia e ciências, com grupos de alunos de uma mesma idade cronológica. Onde seriam analisados valores, atitudes, comportamentos, implicações,responsabilidades e conseqüências.
O trabalho com a educação sexual também é uma parceria com a família, que deve ser informada e educada para entender a sexualidade e a responsabilidade que os pais têm na formação da identidade sexual dos filhos. Aceitar a criança como um ser sexuado, ou seja, que apresenta esta sexualidade das mais diversas formas é um grande passo para uma educação sexualsaudável e consciente.
Exercer esta função exige conhecimento científico, senso crítico e postura frente à sexualidade. Portanto, nesse trabalho de orientação sexual se propõe ampliar, diversificar e aprofundar a visão sobre a sexualidade, abordando diferentes pontos de vista existentes na sociedade, incluindo as práticas sexuais ligadas ao afeto, ao prazer, ao respeito e à própria...
tracking img