O orientalismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6208 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

11 de Setembro de 2001. Esse dia está fadado a entrar na História. Poderá vir a ser a primeira data a ser lembrada, talvez até relutantemente, do século XXI. Mas, com certeza jamais a humanidade ficará indiferente à sua menção.

Pode-se atribuir a essa data importância tão significativa como àquela de 1914, quando um tiro disparado em Sarajevo foi o estopim da Primeira GrandeGuerra. Comparável também ao dia em que a Força Aérea Japonesa impôs pesadas perdas à Marinha norte-americana estacionada em Pearl Harbor, ou quando esses mesmos americanos devolveram esse revês, acrescido de todas as mágoas geradas pelo primeiro, e muito mais, ao detonarem dois artefatos atômicos sobre as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki.

A primeira data marcante do século XXI foi omomento em que a derradeira superpotência hegemônica do mundo recebeu o mais duro golpe, em seu próprio território, evento único na história contemporânea, planejado e executado com perícia por supostos membros ensandecidos de uma organização terrorista à qual foi imposta a pecha de “terroristas fundamentalistas islâmicos”.

5 Além de todos os prejuízos em vidas humanas, bens materiais, orgulhoabalado, tal evento expôs uma ferida aberta no mundo civilizado. Uma ferida que insiste em recordar à Cultura Ocidental, hoje aceita ou imposta como modelo para esse mesmo mundo, que além dela própria, outras culturas, outras visões de mundo, existem e insistem em ser reconhecidas.

Essa ferida tomou o nome de Fundamentalismo. Essa palavra ecoa nos noticiários, é exposta em letras garrafais nosjornais, tornou-se tema de teses acadêmicas, mas pouco se sabe, se é que se saberá algum dia, quais suas implicações e no que modificará para sempre as vidas dos contemporâneos a esse evento. Essa palavra, e tudo o que nela está contido, tem suas raízes no passado distante, quando choques culturais eram resolvidos no retinir de lanças e espadas e quando as três maiores religiões monoteístas do mundose encontraram na encruzilhada do Oriente Médio. Passou por diversos processos e voltou a ganhar notoriedade num berço, no mínimo, exótico – a mesma nação que ora é atingida pela sua força destrutiva, os Estados Unidos da América. Fruto de controvérsias geradas no seio da Cristandade, de como seu Livro Sagrado deveria ser considerado, passou a simbolizar todos os esforços teológicos de retornar àsbases de cada crença, elevando essa crença ao patamar de regra geral de conduta religiosa, mas também civil e política.

Esse trabalho pretende, em linhas gerais, dar uma visão da origem do movimento fundamentalista Cristão, Judaico e Muçulmano, mas, sobretudo, deterse nesse último por estar na pauta diária e implicado nos eventos que marcaram a data mencionada acima, a ferro incandescente, naconsciência da humanidade. Recordará o momento em que houve os primeiros choques entre as culturas, o

6 resultado hodierno de séculos de desconsideração mútuos e a contribuição irresponsável na forma como as superpotências ocidentais têm tratado os povos oriundos de uma Cultura milenar, que já foi a mais civilizada da humanidade. E, mesmo despretensiosamente, discorrerá sobre meios de inverterauspiciosamente os motivos pelos quais a data de 11 de setembro de 2001 seja lembrada pela humanidade.

1. O QUE É O FUNDAMENTALISMO E COMO SURGIU?

O Fundamentalismo pode ser definido, grosso modo, como uma forma de interpretar e viver a doutrina religiosa, especialmente relacionada com as três grandes religiões Monoteístas: Cristianismo, Judaísmo e Islamismo. Essa interpretação gera umasérie de atitudes entre aqueles que conferem caráter absoluto ao seu ponto de vista. A conseqüência principal dessa atitude é que quem se sente portador de uma verdade absoluta não pode tolerar outra verdade e seu destino é a intolerância. A intolerância, a seu turno, gera o desprezo pelo outro e o desprezo, a agressividade, essa, a guerra contra um suposto mal que deve ser combatido e exterminado....
tracking img