O navio negreiro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (623 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
da liberdade
Na primeira cena do filme Amistad, Spilberg nos oferece uma brilhante metáfora que representa o quão doloroso significou para os negros se libertarem dos grilhões da escravidão. A cenamostra, com muito realismo, um dos escravos arranca um prego que estava preso a seu pé e ligando-o às algemas.

Mas não é sobre Spilberg ou sobre Amistad que quero falar, é sobre outro artista,dessa vez brasileiro, que também construiu uma obra sobre a escravidão. Falo de Castro Alves, poeta baiano que, pelo trabalho, ficou conhecido com “o poeta dos escravos”. O livro que me refiro chama-se Osescravos. Nesta obra, Castro Alves trabalha a questão da escravidão, se colocando como um porta- voz contra a prática do tráfico e da comercialização dos negros. O poema que sintetiza essa posturacombativa de Castro Alves chama-se Navio Negreiro, verdadeiro marco da poesia brasileira, marcada por um lirismo muito forte e por uma voz política ativa.

Dividido em seis partes, nesse poema étrabalhada a temática do tráfico, do sofrimento dos escravos, das péssimas condições de locomoção e, por fim, é feita uma crítica contundente ao Brasil.

As três primeiras partes do poema é totalmentenarrativa. Na parte um é descrito todo o cenário marítimo por onde o navio negreiro passa: o mar, o céu, a sensação de prazer que a beleza dos dois propicia aos marinheiros, os sons do mar e outraspeculiaridades da vida marinha.

Na sequência são cantados os grandes marinheiros, os navegantes de outras épocas. Essas duas primeiras partes apresentam uma visão mais bela do que era um navionegreiro. A linguagem do poema se aproxima do zoom cinematográfico. É como se o eu lírico observasse as partes do navio pouco a pouco, observando de imediato o belo para depois conhecer o que se passa nele,para isso ele sobrevoa o cenário com as asas do albatroz, uma ave que habita o oceano.

Na terceira parte do poema, de apenas uma estrofe, é registrado o impacto do eu lírico com as condições em...
tracking img