O futuro do estado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1461 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MATHEUS JORDAO GOMES DE OLIVEIRA











RESUMO DA OBRA “O FUTURO DO ESTADO”


















UNIVERSIDADE CATÓLICA DOM BOSCO
CURSO DE DIREITO
CAMPO GRANDE-MS
2012






MATHEUS JORDAO GOMES DE OLIVEIRA












RESUMO DA OBRA “O FUTURO DO ESTADO”




Trabalho apresentadaà Universidade
Católica Dom Bosco, curso de Direito.
sob orientação da professora Maria Teresa Casadei para efeito de
obtenção de notas da matéria ciência política.CAMPO GRANDE-MS
2012






SUMÁRIO





INTRODUÇÃO................................................................................................. 1

RESUMO........................................................................................................... 2RESENHA......................................................................................................... 7













































INTRODUÇÃO



Este livro fala sobre o futuro do Estado,e com ele a predição.É sempre melhor falar do passado do que do futuro,essa curiosidade pelo futuro tem duas motivações fundamentais:uma angústia espiritual quanto a uma vida futura , e um motivo de ordemprática , que é a tentativa de saber se um empreendimento será bem ou mal sucedido.
Há outra ordem de pensadores que procura penetrar no futuro através de uma “previsão responsável”. Sem a incerteza da incerteza da intuição e sem exagero da futurologia.












1

Resumo

1° Capítulo – Predição Necessária e Possívela) As vantagens da predição e o “choque do futuro”.
Como Alvin Toffler denominou “choque do futuro” seria a “tensão e a desorientação dilacerantes sofridos pelos indivíduos sujeitos a demasiadas mudanças em pouquíssimo tempo”
“Predição” é a palavra que os autores modernos preferem ao invés de “previsão” para indicar que se fala de alguma coisa que deverá existir no futuro.
b)Nem intuição nem futurologia.
A predição fundamentada é consistente dos fatos sociais e não se limita ao que já existe , mais , além disso, não confia na mera intuição nem pretende chegar ao extremo de um certeza matemática.
c) Preliminares e instrumentos da predição.
Lembrando que o tema tem a existência de dois fatores , um contrário e outro favorável .
O contrario hásempre o risco de ser apontado como provável consciente ou inconscientemente é o desejado pelo autor da predição.
Já o provável , com o progresso cientifico e técnico , fez que a sociedade se padronizarem que facilita realmente a tarefa da predição.
c) Tratamento cientifico dos fatos sociais.
Pode-se agora passar a consideração dos meios e métodos que vêm sendo utilizadas a obtenção econjugação de elementos cientificamente adquiridos como Psicologia,Sociologia,Ciência Política,Método Probabilístico,Antropologia,Direito e Predição.
d) A moderna investigação do futuro.
Como esse tópico podemos entender tudo que foi demonstrado até aqui dificuldades e limitações que ainda se considerem reduzidas.


22- Predição política e “futuríveis”
a) Predição responsável: Auxiliar das decisões políticas.
Com razão se há de exigir o mesmo cuidado em relação às decisões políticas que via de regra, afeta inúmeros interesses relevantes, e é bem verdade que essas decisões dependem de uma série de fatores.
b) Os elementos da predição política.
Nesse caso tem uma análise sociológica do comportamento...
tracking img