O estado para john locke

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3161 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
* Antecedentes de Locke
O século XVII foi marcado pelo antagonismo entre a coroa e o parlamento, ou seja, primeira manifestação de crise do sistema da época moderna, identificado com o absolutismo. Jaime II era o rei da época, mas por ser absolutista e ter fechado parlamento foi deposto do poder, a crise político-religiosa se agravou pela rivalidade econômica. O rei Carlos I assumiu o poder apóso deporto de Jaime II que tentou seguir a mesma política de Jaime, mas devido à crise econômica que a Inglaterra estava passando revocou o parlamento e após consegui o que queria acabar com a crise, fecha novamente o parlamento dando início a uma nova sangrenta Guerra Civil que com a vitória do parlamento chega ao fim. Foi instalado o regime parlamentarista que ate hoje permanece. Esses conflitosentre a coroa e o parlamento são denominados como Revolução Puritana que foi de 1640 e só terminou com a Revolução Gloriosa de 1688, a Revolução Gloriosa começou após falecimento de Cromwell um militar político que comandou a Inglaterra por muito tempo e instalou o regime republicano que ficou conhecido como protetorado, esse protetorado recebeu o apoio do exercito e na burguesia puritana que, noentanto, transformou a Inglaterra em uma grande potência naval e comercial. Mas com a morte desses militar político a crise na Inglaterra voltou a reinar e a coroa e o parlamento entraram em conflito novamente e para essa crise terminar era preciso fazer a restauração da monarquia e ter novamente ao trono inglês o Stuart. Jaime II assume novamente, mas não por muito tempo, pois o rei da HolandaGuilherme de Orange se junta com conservadores e liberais e organizam uma conspiração contra Jaime II que deixa o poder mais uma vez, e Guilherme de Orange assume e poder e recebe a coroa, contudo surge e Revolução Gloriosa, nesse momento o poder do rei passou s ser limitado e o absolutismo chegou ao fim.
* John Locke o individualista liberal - Leonel I.A. Mello
John Locke era opositor dosStuart e se escondeu na Holanda por um tempo, aonde retornou a Inglaterra quando a mesma não era mais absolutista (durante a revolução gloriosa), pois somente nesse momento ele pode publicar suas principais obras como: Cartas sobre a tolerância, Ensaio sobre o entendimento humano e Os Dois tratados sobre o governo civil, aonde na sua obra o Segundo Tratado fala de uma justificação da RevoluçãoGloriosa que, no entanto da uma fundamentação da justiça que foi a deposição de Jaime II por Guilherme De Orange pelo parlamento com base na doutrina do direito de resistência.
Locke nasceu em 1632, em meios aos burgueses na cidade de Bristol era filho de comerciante puritano, em 1652 foi estudar em Oxford, formou-se em medicina e logo depois se tornou professor da mesma. Em 1652 foi requisitado comomedico e conselheiro de Lorde Shaftesbury que foi considerado como político liberal, líder dos wings e também opositor dos Stuart, Locke tinha como influencia em sua formação liberal esse mentor político Shaftebery que foi um conspirador de Carlos II foi abrigado assim como Locke a esconder-se na Holanda. Locke era defensor da liberdade e foi considerado empirista aonde ele dizia que o conhecimentosó é adquirido através da experiência e da pratica, ele também defendia como filosofo a teoria da tabula rasa. A tabula rasa é uma critica que Locke faz as ideias inatas de Platão que diz que o conhecimento humano existe com experiência ou não.
* Os dois tratados sobre o governo civil
Só foram publicados na Inglaterra durante a Revolução Gloriosa. O primeiro tratado diz que: é umacontestação do patriarca, Locke faz uma critica a tradição do direito divino dos reis que Robert Filmer defende em uma de suas obras o direito divino dos reis que tem como base no principio da autoridade paterna que Adão é supostamente o primeiro pai. O segundo tratado e como o objetivo do governo civil aonde Locke diz que nem a tradição nem a força mas apenas o consentimento expresso dos governos é a...
tracking img