O educador do campo e a docência: práticas e saberes em constituição ana luiza carvalho furlan[1] resumo: o processo de ensinar e de aprender de cada educador é voltado na preocupação com a formação de pessoas humanas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2266 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O EDUCADOR DO CAMPO E A DOCÊNCIA: PRÁTICAS E SABERES EM CONSTITUIÇÃO

     

              Ana Luiza Carvalho Furlan[1]

 

RESUMO: O processo de ensinar e de aprender de cada educador é voltado na preocupação com a formação de pessoas humanas em todos os aspectos e ações que envolvem a participação na comunidade onde se insere, visando as questões socioculturais. Assim, um educador deveassumir uma postura mais tolerante e persistente diante do processo de formação ideológica de todos que na escola interagem, no sentido de valorizar a vida profissional e pessoal para propor situações que levem aos vários aprendizados no espaço escolar e social. Ajudando a formar pessoas para serem sujeitos da própria história, a ser críticas, saber tomar decisões, ser participativas, serquestionadoras. O ato de aprender é a garantia, mas, não só para compreender os objetivos da nossa educação, mas também para deixar este seguimento com muito mais sabor, mais prazer, mais sentido, a produção de ideias. Esta é uma das dimensões do ato educativo, fruto que se dá ao aprendizado coletivo.  Portanto, o objetivo deste artigo é refletir sobre o papel do educador em atuação na escola do campo. Ametodologia utilizada é a qualitativa, de cunho bibliográfico. Para tanto, os fundamentos teóricos que possibilitam conduzir esta discussão são Caldart (2000), Arroyo (2000), Freire (1999), Dossie (2005), Libanêo (1994), entre outros.

                                              

 PALAVRAS-CHAVE: Prática pedagógica. Coletividade. Humano.

 

1. Introdução

       

            Opresente artigo foi realizado com foco na Escola Estadual Madre Cristina, considerando as reflexões provenientes na atuação docente junto ao Ensino Fundamental, Ensino Médio e duas sala do EJA (Educação de Jovens Adultos), com uma sala de Educação Infantil em parceria com a secretaria municipal de ensino do município de Mirassol Doeste. Os educadores e os educandos se inter-relacionam na construçãodo conhecimento, vivem no campo, onde a convivência foi se consolidando na trajetória vivencial e de formação desde o período de acampamento, pré-assentamento e assentamento, com isto foi se edificando uma história de luta, em coletividade, solidariedade, afetividade com a comunidade escolar em geral. Os desafios estão sempre na vida dos educadores do campo que buscam novas alternativas para que oseducandos sintam motivados em aprender,  em coletivo, grupos ou individual, trazendo possibilidades de desenvolver essa soma de conhecimento informal e melhores perspectivas de crescimento com autonomia cientifica de dimensão humana e integrado ao meio ambiente, correlacionado a natureza. Assim, objetiva-se refletir sobre o papel do educador em atuação na educação do campo.

            Ametodologia utilizada é a qualitativa, de cunho bibliográfico. Os autores consultados para a fundamentação teórica são Caldart (2000), Arroyo (2000), Freire (1999), Dossie (2005), Libanêo (1994), entre outros.

 

2. O aprimoramento do conhecimento na Educação do Campo

 

            Os educadores do campo procuram ser autênticos para  aprimorar o conhecimento empírico da realidade que oseducandos conhecem. Nesse sentido,  buscam contemplar seus saberes para cidadania, solidarizando aos valores humano, sócio-políticos. Esses  buscam fortalecer o compromisso ético e moral com cada aluno e com cada participante das práticas humanas, singulares e educacionais, como pessoas que têm necessidades, interesses, desejos, saberes, cultura e que merecem respeito, disponibilidade e seriedade doseducadores e das educadoras. Nessa perspectiva é preciso a compreensão de que:

          A identidade da escola do campo é definida pela sua vinculação às questões inerentes à sua realidade, ancorando-se na temporalidade e saberes próprios dos estudantes, na memória coletiva que sinaliza futuros, na rede de ciência e tecnologia disponível na sociedade e nos movimentos sociais em defesa de...
tracking img