O caso dos exploradores de cavernas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1428 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE MOACYR SREDER BASTOS

Acadêmica:

Bethânia Cristina Corrêa Dos Santos

RESENHA CRÍTICA DO LIVRO:

O CASO DOS EXPLORADORES DE CAVERNAS







CURSO: DIREITO
DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO
PROFESSOR: BRUNO BASTOS












Rio de Janeiro
2012.
IDENTIFICAÇÃO DA OBRAFuller, Lon L O caso dos exploradores de cavernas. Tradução do riginal inglês e introdução Por Plauto Faraco de Azevedo. Porto Alegre, Fabris, 1976. 77p. 16cm. 1. Filosofia do direito. 2. Introdução à ciência do direito. I. Azevedo, Plauto Faraco de, trad. II. Título. CDU 340. 12 340. 11 |INTRODUÇÃO

O Caso dos Exploradores de Cavernas um livros de Fuller, Lon L. Apresenta uma abordagem de ficção sobre um julgamento envolvendo, um homicídio seguido de antropofagia ou comumente conhecido como ato de canibalismo. Na obra, são dispostos os votos dos juízes incumbidos de rever a sentença dada em primeira instância,apresentando uma série de conflitos de ideias. O livro conduz a discussão habilmente, sem nela influir e, sobretudo ressalta o papel das Leis e do Direito na ordem social e no ordenamento jurídico, a interpretação da norma, para que esta atenda a sua função. Também pode ser observada a diferença entre aquilo que é legal e justo, e é estabelecida uma reflexão implícita acerca do papel dolegislador e do magistrado na esfera jurídica.































DESCRIÇÃO DA ESTRUTURA
O Caso dos Exploradores de Cavernas é uma das análises mais profunda acerca do debate jurídico, e do papel dos juízes e da legislação na execução do justo, no que consiste na adaptação da regra existente àsituação concreta, observando-se os critérios de justiça e igualdade. Neste livro está ressaltado no transcorrer dos votos dos juízes, e em suas observações acerca do caso.
O Poder Judiciário possui a premissa de pacificar a sociedade, estabelecendo a justiça propriamente dita, entre os litigantes. O justo, porém, não está vinculado obrigatoriamente à norma; sendo que, para obtê-lo, faz-senecessária uma análise crítica da norma elaborada pelo Poder Legislativo, para extrair dela o princípio para o qual foi criada; para estabelecer uma compreensão da intenção explicita e implícita do legislador, quando da criação da lei; e para que ela possa ser efetivamente aplicada ao caso concreto, de forma justa, e de forma a evocar a justiça, dando a cada um aquilo que por direito lhe é devido. Éprecisa esta análise, a fim de dirimir eventuais falhas na lei; uma vez que ela é feita por seres humanos falhos, e, por isso, é passível de falhas. Também deve-se ressaltar que na adequação da regra ao caso concreto, a decisão do juiz deve passar pelo campo do Direito, mas não apenas por ele.
O Caso se passa no ano de 4299, cinco membros de uma sociedade espediológica, uma organização amadora deexploração de cavernas ficam presos após um acidente e ocorre um deslizamento, onde os cinco integrantes ficam ali dentro presos por 32 dias. Dando início a uma jornada de conflitos de atitudes desesperadas por sobrevivência. Para sobreviverem tiram a sorte através de dados e o perdedor com menor número ao lançamento é morto para servir de alimento para o restante do grupo. Após serem resgatados osquatros sobreviventes são internados para tratamento pós-traumático e desnutrição. Logo após a recuperação estes sobreviventes a quem me refiro são levados ao tribunal por assassinato e a lei de sua sociedade é a morte. Após a condenação estes recorrem da decisão a suprema Corte, e esta apresenta seus pareceres sendo resultado final um empate, dois juízes são favoráveis a absolvição, dois...
tracking img