O ambiente familiar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1531 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ASSOCIAÇÃO VITORIANA DE ENSINO SUPERIOR – AVIES

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR E FORMAÇÃO AVANÇADA DE VITÓRIA – IESFAVI



HUDSON SOUZA DE OLIVEIRA

MARCOS ORÍGENES CONTÃO

ROBSON GONÇALVES FERREIRA






O AMBIENTE FAMILIAR E OS ESTIGMAS: VIOLÊNCIA E CRIMINALIDADE



















Vitória

2008



ASSOCIAÇÃO VITORIANA DE ENSINO SUPERIOR – AVIESINSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR E FORMAÇÃO AVANÇADA DE VITÓRIA – IESFAVI



HUDSON SOUZA DE OLIVEIRA

MARCOS ORÍGENES CONTÃO

ROBSON GONÇALVES FERREIRA




O AMBIENTE FAMILIAR E OS ESTIGMAS: VIOLÊNCIA E CRIMINALIDADE






Trabalho apresentado ao Instituto de Ensino Superior e Formação Avançada de Vitória -IESFAVI, da Associação Vitoriana de EnsinoSuperior - AVIES, como requisito parcial para conclusão da disciplina de Psicologia Jurídica ministrada no primeiro semestre do curso de Direito.



Professora: Sibelle Barros







Vitória

2008



O ambiente familiar e os estigmas: violência e criminalidade

Introdução

A violência e a criminalidade estão cada vez mais presentes nonosso cotidiano, e tornam-se a tradução da insegurança, medo e ansiedade. As estatísticas da violência e criminalidade mostram que isto deve ser analisado de forma séria e responsável, buscando entender os fatores que influenciam o seu crescimento.

Nessa busca pelo conhecimento de alguns fatores influenciadores desses fenômenos, crescente nos seio da sociedade, abordaremos alguns aspectos queafetam a família, que é um dos principais agentes de influência na formação da identidade do indivíduo, e que resultados advêm desse processo e sua significativa contribuição para o crescimento da violência e da criminalidade, tornando determinado modelo de família um estigma desses fenômenos anti-sociais.



Dos fatores relacionados

Quais são os fatores relacionados à violência e acriminalidade?

A violência é um fenômeno complexo que não tem uma causa única, mas sim uma complexidade de fatores, que representam um verdadeiro desafio do nosso tempo, pois ela produz conflitos adversos nas áreas econômicas, política e social.

A exploração capitalista das famílias menos favorecidas gera fatores influenciáveis, dentre os quais podemos enumerar: fatores sócio-econômicos – oriundosdas desigualdades sociais, da falta de oportunidade e de aspectos relacionados à ampliação da vulnerabilidade social; fatores institucionais – relacionados à insuficiência do Estado, crise do modelo familiar proposto; fatores culturais – problemas de origem histórica e conflitos étnicos entre classes sociais provocando a desordem moral; crescimento demográfico desordenado – resultante das altastaxas de natalidade e expansão urbana, favorecendo o surgimento de bolsões de pobreza.

Para a professora e pesquisadora da Universidade Católica de Brasília (UCB), Miriam Abramovay, (2003)

“A violência e a vulnerabilidade social são fenômenos que vem se acentuando no mundo contemporâneo. Entender a relação entre eles é o principal desafio dos governos e da sociedade civil para esteséculo. É conveniente destacar que os jovens de classes populares, se comparados a outros extratos da sociedade são uns dos grupos mais atingidos por esses fenômenos. Visto que vários estudos demonstram que a precariedade dos serviços públicos e das condições de vida, a falta de oportunidades de emprego e lazer e as restritas perspectivas de mobilidade social, como potenciais motivadores de açõesviolentas. Assim, tendo em vista a situação em que vivem os jovens de camadas populares, as esferas convencionais de sociabilidade já não oferecem respostas suficientes para preencher as expectativas desses jovens. Nos vazios deixados por elas constitui-se outra esfera ou dimensão de sociabilidade cuja marca principal é a transgressão.”

Estudos de diversas ciências como economia, sociologia,...
tracking img