A uma nova era, uma nova gestão

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3039 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS
CURSO: ADMINISTRAÇÃO
DISCIPLINA: FINANÇAS I
FACILITADOR: SAULO JOSÉ DOS SANTOS ROCHA
DISCENTE: ESDRAS GONÇALVES MOREIRA

A UMA NOVA ERA, UMA NOVA GESTÃO

Esdras Gonçalves Moreira[1]

Resumo
O Objetivo desse artigo é demonstrar e concatenar as idéias que Ricardo Semler (Você está louco – Uma vidaadministrada de outra forma) e Omar Aktouf (A administração entre a tradição e a renovação) buscam explicitar, em suas respectivas obras, a compreender o quanto a administração tradicional tem negativamente afetado os trabalhadores e como a implantação de um pensamento renovado, de atribuições de valores aos indivíduos, pode ser capaz de suscitar eficácias, no sentido mais amplo da palavra.Palavras-chave: Mudança organizacional, resistência, comunicação e inovação.

Introdução
Há muito as organizações vêm buscando uma forma de gestão que seja capaz de conduzi-las ao sucesso. Mas uma pergunta aparece desta afirmação: o que pode ser considerado sucesso? Maximização dos resultados financeiros?
Ao analisar os modelos de gestão que vigoram nas organizações tradicionais, oque se pode perceber, principalmente no setor industrial, é uma forte desconsideração da capacidade criativa do empregado.
Surge a necessidade de se compreender o caminho traçado pela administração, os resultados apresentados e novos modelos de gestão que se enquadrem mais ajustadamente com o novo século.
O mundo do século XXI, intensamente globalizado, e o “boom” do conhecimentomostram aos administradores do amanhã que não mais se pode conceber a gestão organizacional a partir de modelos consagrados. Haja vista, o ambiente competitivo que se apresenta inserido em um contexto de mudanças profundas e velozes, revela que uma nova era se erige e uma nova gestão faz-se necessária.

Uma ciência se gesta, entre outros fatores, a partir da fusão de várias teorias. AAdministração, notadamente revela-se com várias escolas como a Clássica, Relações Humanas, Behaviorista, Teoria dos Sistemas, Cultura Organizacional, entre outras. Porém, são as idéias preconizadas na Escola Clássica, que se mostram mais fortes no meio das empresas, provocando resistência nas organizações tradicionais a acompanhar o avanço da modernidade.
MOTTA(1977) explica que a Escola Clássicaoriginou-se com a Revolução Industrial e a contribuição dos Economistas Clássicos. No começo do século XX, com o intuito de racionalizar o trabalho, aparece os, mais tarde conhecidos, fundadores da Escola Clássica. O Movimento de Administração Científica, como ficou conhecido, surge no âmbito industrial para compreender as relações que eram estabelecidas entre empregado e empregador, uma maneirade organizar o trabalho dos indivíduos e apontar meios de como maximizar os resultados.
Porém o que parecia ser solução não é algo sequer próximo disso. Ao criar a imagem do “homo economicus”, movido por incentivos monetários, como afirma MOTTA (1977), e a idéia de produção padronizada, os administradores relegaram a segundo, ou a planos mais inferiores, a priorização sobre as questõespsicológicas do ser humano.
Para Taylor, um dos fundadores da Escola Clássica, existe uma maneira certa para otimização da eficiência do trabalho, e que precisa ser descoberta.

“A forma de descobri-la é analisar o trabalho em suas diferentes fases e estudar os movimentos necessários à sua execução de modo a simplificá-los e reduzi-los ao mínimo.” (MOTTA, 1977, pag. 7)A fim de maximizar os resultados, os gestores tradicionais solicitavam aos operários que apenas executassem as tarefas já planejadas e definidas, já que aqueles defendiam a idéia de que estes são incapazes de lidar com situações mais complexas e seria mais seguro a elite pensar e a base executar.
Como se admitia ter apenas uma maneira correta para realização do trabalho e que esta...
tracking img