A teologia da prosperidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2386 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE

I – CONCEITUAÇÃO

A chamada “teologia da prosperidade” parte do princípio de que todos são filhos do Rei (Deus, Jesus) e que, portanto, recebem os benefícios desta filiação em forma de riqueza, livramento de acidentes e catástrofes, ausência de doenças, ausência de problemas, posições de destaque, etc. Esta “teologia” oferece fórmulaspara fazer o dinheiro render mais, evitar-se acidentes, livrar-se de doenças e problemas, aumentar as propriedades, além de viver uma vida sem dificuldades.
A teologia da prosperidade sustenta que nenhum filho de Deus pode adoecer ou sofrer, pois isso seria uma clara demonstração de ausência de fé e, por outro lado, da presença do diabo. Ao mesmo tempo, eles
chegam ao exagero de declararque quem morre antes de 70 anos é uma prova de incredulidade, imaturidade
espiritual ou pecado.
II – IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA
Nas décadas de 60 e 70, espalhou-se pelas igrejas dos Estados Unidos, especialmente aquelas de
tendência pentecostal, um movimento cuja afirmação principal é garantir saúde integral, sucesso total nos
empreendimentos, enfim, prosperidade a todas as pessoas quecumprem a vontade de Deus, através de suas
vidas.
Embora não conheçamos a maioria dos líderes desse movimento, os evangélicos brasileiros conheceram
Jimmy Swegart, um evangelista que freqüentou os nossos televisores à custa de milhões de dólares. Não fossem
os muitos de seus escândalos descobertos, juntamente com outro evangelista, Jim Bakker, hoje ainda teríamos
suas pregações nasemissoras de televisão brasileiras. No final da década de 70, se pode assistir, através da
televisão, o auge desse movimento, quando multidões enchiam imensos templos, estádios, parques públicos, em
busca da orientação e proteção de Deus para alcançar fama, sucesso e dinheiro. Foi no impulso desse movimento
que vieram por exemplo, o contraditório dente de ouro e outras manifestações igualmenteestranhas.
Como uma bomba de efeito retardado, a teologia da prosperidade chegou ao Brasil, através de uma
perfeita divulgação. Assim, de repente, as livrarias evangélicas começaram a vender enorme quantidade de
livros e fitas divulgando esta novidade. Foi assim que um dos mentores dessa doutrina, Kenneth Hagin, tornou-se
um sucesso de vendas nas livrarias evangélicas, no Brasil. Daí suasidéias espalharam-se pelas igrejas.
III – A VISÃO BÍBLICA E TEOLÓGICA
Encontramos no Antigo Testamento pelo menos dez diferentes palavras da língua hebraica que
pertencem ao mesmo campo de significado, a saber: prosperar, ter êxito e sucesso, sair-se bem, fazer crescer,
fortalecer, pacificar, ser frutífero, fartar-se e riqueza. Portanto, a Bíblia tem seu próprio conceito de
prosperidade.Como este conceito é tão diferente da maioria dos atuais, é necessário que estejamos atentos e
abertos à antiga, porém sempre correta, proposta bíblica.
O que é prosperar? Como a prosperidade, prioritariamente, não é obter vantagens pessoais ou ganhar
dinheiro, como a Bíblia trata este assunto? Vejamos alguns exemplos:
1. O profeta Ezequiel relaciona prosperidade para a casa de Israel com avideira que dá frutos (Ez. 17.1-10; cf.
Sl. 1.3);
2. Quando Josué assumiu a liderança do povo, em lugar de Moisés, Deus lhe fez algumas instruções decisivas
que definem a prosperidade: ser forte e corajoso, não temer e andar nos seus caminhos (Js. 1.1-9);
3. Na oração de Neemias encontramos uma outra definição de prosperidade: praticar a misericórdia, isto é, ser
bondoso e leal para comDeus e os seus semelhantes (Ne. 1.11);
4. Muitos textos bíblicos definem o êxito e sucesso na vida com a conduta sábia, o discernimento e a
perspicácia no trato com a instrução de Deus (Dt. 29.9; 1 Rs. 2.3; Ec. 10.10; 11.6);
5. Trazer paz ao mundo também pode ser considerada uma atitude de sucesso (Sl. 122.6-7);
6. O povo de Deus entendia que fazer o bem e agir corretamente na vida era...
tracking img