A sociedade capitalista e as classes sociais

CAP. VIII
A SOCIEDADE CAPITALISTA E AS CLASSES SOCIAIS

O termo classe costuma ser empregado de muitas maneiras. Diz-se, por exemplo, "alguém tem classe", "classe política", "classe dosprofessores", etc. Essas são formas que o senso comum utiliza para caracterizar determinado tipo de comportamento ou para definir certos grupos sociais ou profissionais.
Sociologicamente, utiliza-se otermo classe na explicação da estrutura da sociedade capitalista com base na classificação ou hierarquização dos grupos sociais. Assim, quando se consideram as profissões, deve-se falar em categoriaprofissional dos professores, advogados, etc.
A sociedade capitalista é dividida em classes e, como tal, tem uma configuração histórico-estrutural particular. Nela está muito evidente que as relações eestruturas de apropriação (econômica) e dominação (política) definem a estratificação social. Os outros fatores de distinção e diferenciação, como a religião, a honra, a ocupação e a hereditariedade,apesar de existirem, não possuem a força que têm nos sistemas de castas e de estamentos. A produção e o mercado se tornaram os elementos mais precisos de classificação e mobilidade sociais. Assim, asclasses sociais expressam, no sentido mais preciso, a forma como as desigualdades se estruturam na sociedade capitalista.
Hierarquização e mobilidade
Pode-se afirmar que existem duas grandesmaneiras, com suas variações, de pensar a questão das classes: considerando a posição dos indivíduos e grupos no processo de produção ou considerando a capacidade de consumo como fator de classificação. Noprimeiro caso, pode-se ter uma hierarquização dos grupos como a seguinte: classes dos proprietários de terras, burguesa (industrial, financeira), pequeno-burguesa ou média, trabalhadora ou operária.No segundo, tem-se: classe alta, média e baixa ou, então, variações como A, B, C, D e E.
Observa-se, assim, que a análise da estratificação de uma sociedade depende dos interesses do investigador...
tracking img