A saga do endurance

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1296 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESENHA DESCRITIVA

A presente resenha tem como escopo, descrever a saga do Endurance, navio capitaneado por Sir Ernest Henry Shackleton, que em 1914 partiu para uma viagem que tinha como objetivo fazer, por terra, a travessia da Antártida.

O plano de Shackleton era levar um navio até o mar de Weddell, na Antártida, e desembarcar uma expedição em trenós composta de seis homens e setenta cãesperto da baía de vahsel.

Ao mesmo tempo, um outro navio seguiria ao estreito de McMurdo, no mar de Ross, um ponto do lado oposto ao ponto de chegada do Endurance. Lá, esse grupo deixaria uma série de pontos de reabastecimento de mantimentos, enquanto um outro grupo partiria do mar de Weddell, do Endurance, direito para o Pólo e de lá seguiriam para o outro lado do continente e sereabasteceriam com os mantimentos lá deixados.

Tratava-se de um empreendimento excessivamente audacioso, mas que se terminasse em sucesso, traria frutos financeiros sem precedentes para a época.

A empreitada começou com a compra dos navios. O primeiro a ser comprado foi o Aurora, negociado com Sir Douglas Mawson, famoso explorador australiano e ou outro, o Endurance, foi adquirido depois de uma árduanegociação com Lars Christensen, magnata norueguês da caça a baleia.

O financiamento da Expedição Imperial Transantártica, foi obtido ao longo de dois anos de intensa reunião de fundos provenientes de várias sociedades científicas e da bênção do governo Inglês. Schackleton utilizou-se de seu considerável poder de persuasão ao negociar e conseguir fundos para sua empreitada.

A expedição partiude Londres em 1º de agosto de 1914 chegando ao mar de Weddel em 18 de Janeiro de 1915.

A partir deste momento começa a luta de 28 homens pela vida a bordo de um navio preso a um banco de gelo. O Endurance permaneceu preso a banquisa de gelo por 01 ano, três meses e vinte e um dias, vindo a naufragar em 21 de novembro de 1915, devido a pressão do gelo exercida em seu casco.
Neste período imperoua esperança. A esperança de um dia a banquisa de gelo, a que estavam preso, se abrir e o navio ficar livre para seguir seu caminho e completarem sua missão.

Com o naufrágio, ficaram isolados em uma terra inóspita, com poucas provisões, um inverno extremamente rigoroso pela frente e o pior, sem contato com o mundo exterior.

Tiveram que esperar o término do inverno, com temperaturas quechegavam fácil a -50º graus, e que é passado todo a noite, pois nesta estação não há sol, apenas a noite, e ainda, só dispunham de barracas de lona pra se protegerem e da roupa que trouxeram.

Com a chegada da primavera, as banquisas de gelo começam a derreter, ficando impossível permanecer sobre elas, foi quando, em 09 de abril de 1916 os barcos são lançados ao mar.

Tratavam-se de três escaleresde 21 pés de comprimento, com pouca capacidade de carga, que acomodaram os 28 homens da expedição e seus equipamentos de sobrevivência.

O plano era navegar pela passagem de Drake até a ilha Elephant, terra firme, de onde se reorganizariam e tentariam chegar até a ilha Geórgia do Sul, único local onde haveria condições de serem salvos, já que, na época, a ilha abrigava uma estação baleeira comgrande movimento.

Enfim, por volta de 20 de abril chegaram a ilha Elephant, pela primeira vez em 497 dias estavam em terra firme. Seria motivo de orgulho e satisfação, entretanto a ilha mostrou-se um falso refúgio, pois ficava de frente para o pior oceano da terra e expostos a ventos de mais de 150 quilômetros por hora, foi então que o capitão informou aos homens que em pouco tempo ele partiriaem um dos escaleres com mais cinco tripulantes para tentar chegar a ilha Geórgia do Sul e trazer socorro.

Partiram quatro dias após a chegada na ilha Elephant, para uma viagem de 1.400 quilômetros até a ilha Geórgia do Sul e estavam no trecho de oceano mais temido do planeta.

Para se ter uma ideia, o vento, neste trecho pode chegar a 300 quilômetros por hora, e como é o trecho de oceano...
tracking img