A republica - fundamentos de estetica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (851 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Resumo e Comentário

“O Mito da Caverna” - Excerto de “A República” de Platão

Resumo

O Mito da Caverna, também chamado de A Alegoria da caverna, foi escrito por Platão — nascido Atenas,filósofo e matemático do período clássico da Grécia, discípulo de Sócrates e Mestre de Aristóteles, cuja doutrina exerceu enorme influência em toda a filosofia ocidental — no século IV A.C. e encontra-se naobra intitulada “A República”, livro VII. Trata-se da exemplificação de como podemos nos libertar da condição de escuridão que nos aprisiona através da luz da verdade.
.
É utilizado o diálogometafórico onde as falas na primeira pessoa são de Sócrates, e seus interlocutores, Glauco e Adimanto, são os irmãos mais novos de Platão.

Caverna (do latim cavus, buraco), gruna ou gruta (do latim vulgargrupta, corruptela de crypta) é toda a cavidade natural rochosa com dimensões que permitam acesso a seres humanos. Podem ter desenvolvimento horizontal ou vertical em forma de galerias e salões.Ocorrem com maior frequência em terrenos formados por rochas sedimentares, mas também em rochas ígneas e metamórficas, além de recifes de corais. O Mito da Caverna é uma metáfora da condição Humana peranteo mundo, no que diz respeito à importância do conhecimento filosófico e à educação como forma de superação da ignorância, isto é, a passagem gradativa do senso comum enquanto visão de mundo , e aexplicação da realidade para o conhecimento filosófico, que é racional, sistemático, organizado, e busca as respostas não no acaso, mas na causalidade. Imaginem uma caverna — separada do mundo externo porum muro bem alto — com uma pequena fresta por onde passa um feixe de luz exterior. Ali, desde a infância, seres humanos estão aprisionados tendo as pernas e o pescoço acorrentados, de modo que nãopodem mover-se, e apenas vêem o que está à sua frente, uma vez que as correntes os impedem de virar a cabeça.
Acima e por trás deles, um fogo arde a certa distância, entre o fogo e os prisioneiros,...
tracking img